CPT - Centro de Produções Técnicas

O setor leiteiro atravessa uma crise no Sul do país provocada por denúncias de fraude. O consumo do alimento caiu quase 70% nos últimos meses em Santa Catarina e com a redução do consumo, sobra produto e muitos criadores avaliam desistir da atividade. A crise no setor começou após flagrantes de adulteração de leite em laticínios catarinenses que levavam o produto para vários estados. Transportadores e empresários foram presos acusados de usar produtos como água, sal e até soda cáustica para prolongar a data de validade do leite. Com isso, muitas pessoas deixaram de consumir o produto. De acordo com a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar, a redução chegou a quase 70% em quatro meses. A crise também afeta o campo. Com a queda do consumo e do valor pago ao produtor, muitas famílias que dependem da renda do leite, começam a repensar a atividade, o que coloca em risco o futuro da cadeia em Santa Catarina. “Há quatro ou cinco meses, eu recebia R$ 1,10. Agora, o último pagamento veio R$ 0,76 pelo litro do leite. Se fizer a conta na produção, estamos perdendo em torno de R$ 3 mil a R$ 3,5 mil por mês”, calcula o agricultor Antoninho Munarini. Os agricultores devem se reunir nesta sexta-feira (23) para discutir a crise. Hoje, cerca de 80 mil famílias dependem da atividade no oeste de Santa Catarina, região que mais produz leite no estado. “Isso significa que pode haver uma crise em outros setores também. O agricultor automaticamente não terá dinheiro para pagar as dívidas e isso pode gerar uma crise em todo setor agropecuário no mercado em geral”, diz Anderson Giacomelli, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar. <a href=http://g1.globo.com/hora1/videos/v/setor-leiteiro-vive-crise-no-sul-do-brasil-pelas-denuncias-de-fraude/3912183/ target=_blank>Clique aqui para ver o vídeo da matéria.</a>

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here