CPT - Centro de Produções Técnicas

A etapa inicial da campanha de vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa e brucelose na região do Pantanal e do planalto em Mato Grosso do Sul, que seria aberta na próxima quinta-feira (1º), será adiada para o dia 5 de maio, segundo a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro). O motivo da alteração não foi informado pelo órgão. Na região de planalto, a imunicação termina no dia 4 de junho. Já no Pantanal, acaba no dia 19 de junho. Especificações Por meio de portaria, a Iagro determinou que a vacinação do Programa Nacional de Controle e Erradicação de Brucelose e Tuberculose (PNCEBT) deve ser realizada por um médico veterinário cadastrado na agência e que o produtor poderá escolher quando imunizará os animais, desde que pelo menos as fêmeas estejam protegidas contra a doença entre maio e novembro. A exigência do veterinário ser cadastrado na Iagro é justificada pelo fato de a vacina ser composta por bactérias vivas de grande risco aos aplicadores. Já para a vacinação da febre aftosa não é necessário que o médico veterinário seja cadastrado na agência. Nesse caso, haverá dois prazos para informar ao órgão que a vacina foi aplicada. Para as fêmeas imunizadas no primeiro semestre, a comunicação deverá ser feita até 30 de junho. Para as vacinadas na segunda metade do ano, até 30 de dezembro. Em caso de descumprimento, a portaria estabelece que o produtor, entre outras penalidades, ficará impedido de movimentar os animais, mesmo entre suas propriedades, e para todas as finalidades, incluindo o abate. A portaria determina também que a Iagro fornecerá aos laticínios instalados no estado, no início de cada semestre, uma lista com os nomes dos produtores rurais que não estavam vacinando seus rebanhos, para que seja suspenso o fornecimento de leite até a regularização da situação sanitária.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here