CPT - Centro de Produções Técnicas

Em face da Operação Leite Compen$ado 10, deflagrada nesta quarta-feira (21/10), o Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat) informa que apoia o Ministério da Agricultura (Mapa), o Ministério Público (MP) e a Receita no combate às fraudes e repudia qualquer ação que prejudique a qualidade do produto e crie concorrência desleal no setor. É necessário que a fiscalização atue firme em casos como esse a fim de garantir a confiança do consumidor e diferenciar a industria ética e séria, que faz um trabalho constante no controle da matéria prima. Diariamente, milhares de pessoas trabalham arduamente no campo e nas indústrias para garantir que o leite chegue à casa do consumidor com qualidade. “Infelizmente, há pessoa que visam apenas o lucro. O Sindilat repudia qualquer ação que macule a produção e tente enganar o consumidor”, declarou o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra. Segundo ele, ações como esta também são importantes para garantir uma concorrência justa entre as empresas, na medida em que coíbe fraudes fiscais que prejudicam o setor e o desenvolvimento econômico do Estado. Segundo informações do Ministério da Agricultura, o Rio Grande do Sul é líder nas testagens de leite, com mais de 105.000 amostras por mês, divididas nos três laboratórios credenciados: Embrapa (Pelotas), Univates (Lajeado) e Sarle (Passo Fundo). Também é destaque na qualidade dos resultados obtidos, uma vez que 99,7% das amostras estão dentro dos padrões da IN 62. “Toda e qualquer adulteração deve ser combatida e punida com o rigor da lei”, indicou Guerra.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here