CPT - Centro de Produções Técnicas

Depois de um ano marcado por denúncias de fraude, os produtores de leite querem aproveitar a Expointer para expor os benefícios do alimento – e melhorar a imagem perante os consumidores. Por isso, foi criado, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, este ano, a Vitrine do Leite. O assunto fez parte do debate Retratos do Setor Leiteiro, promovido pelo Jornal do Comércio, na manhã desta segunda-feira (1), que inicia uma série de encontros que serão mediados por jornalistas do veículo. No encontro, o colunista Danilo Ucha e o secretário de Redação, Guilherme Kolling, receberam os convidados Darlan Palharini, secretário executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio Grande do Sul (Sindilat/RS), e João Augusto Telles, chefe da divisão técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS). “No produto final nunca foi encontrado nada. Apareceu apenas na matéria-prima”, comentou Darlan, acrescentando que são produzidos 12 milhões de litros de leite por dia no Estado. “Essa movimentação serviu como aprendizado. As empresas têm aumentado o sistema de controle”, complementou. Telles ressaltou que o consumidor precisa entender que o leite não nasce na caixinha, no supermercado. “Queremos mostrar para a população que o leite não é tão ruim como dizem”, avisou, em relação à Vitrine do Leite. No local, os visitantes podem assistir a vídeos, demonstrações e ter acesso a receitas que utilizam o alimento. O Rio Grande do Sul conta com 120 mil produtores, enquanto o Brasil tem 1,1 milhão.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here