CPT - Centro de Produções Técnicas

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) dá início a uma nova frente de trabalho. A novidade foi divulgada na tarde desta quarta-feira (27.05) com a apresentação da Gerência de Educação Formal e Assistência Técnica (Gefat), criada recentemente pela instituição. "O papel do Senar-MT sempre foi qualificar e capacitar os trabalhadores do campo e a partir de agora também passa a oferecer assistência técnica", ressalta o presidente do Sistema Famato/Senar, Rui Prado. A Bovinocultura de Leite é a primeira cadeira produtiva a ter a assistência técnica do Senar-MT. O SENARtec Leite, apresentado nesta quarta-feira (27.05) tem como objetivo melhorar a qualidade e a produção do leite. Prado destaca ainda que um dos maiores problemas enfrentados pelos produtores rurais em Mato Grosso é a falta de assistência técnica. "Essa demanda é grande e antiga, e quem sofre mais são os pequenos e médios". "Num primeiro momento o Senartec Leite atenderá 120 propriedades na região de Pontes e Lacerda por um período de dois anos", explica o superintendente do Senar-MT, Tiago Mattosinho. "O processo de credenciamento das propriedades rurais já está em andamento e nesta quinta-feira (28.05) começa o credenciamento de Técnicos de Campo", adianta. De acordo com o gerente da Gefat, Armando Urenha o SENARtec Leite contará com a ação do supervisor técnico do Senar-MT e outros quatro técnicos de campo. "Cada um deles atenderá 10 propriedades, por semana, com uma visita de quatro horas. Já o supervisor fará a visita a cada dois meses", cita. O programa irá capacitar os produtores rurais, transportadores e os técnicos dos laticínios, abrangendo uma grande gama da cadeia produtiva. Urenha acrescenta ainda que os produtores rurais irão participar de vários outros treinamentos de Formação Profissional Rural (FPR) do portfólio do Senar-MT e também participarão da qualificação Negócio Certo Rural (NCR), que tem como foco principal o empreendedorismo, visando o fortalecimento do agronegócio. Mato Grosso é o oitavo produtor nacional de leite, registrando uma produção anual de 618 milhões litros, o que representa 3% da produção brasileira. Apesar disso, nos últimos 10 anos a produção de leite cresceu 154,29%. Mesmo com as dificuldades, a cadeia produtiva está em expansão no Estado. Em Mato Grosso, a região Oeste, onde está localizada Pontes e Lacerda é responsável por 43% da produção, ou seja, 264.914 milhões de litros/ano. Dados do Instituo Mato-grossense de Pesquisa Agropecuária (IMEA), apontam que 84% das propriedades produtoras de leite contam com mão de obra familiar. A média da produção é de 5,9 litros por dia e apenas 2,9% contam com assistência técnica. Deste total 2,6% recebem orientação dos laticínios e 0,3% assistência técnica do setor público. "Outro dado preocupante é que cerca de 50% dos filhos de produtores de leite informaram que não pretendem continuar na atividade", ressalta o analista do Imea, Daniel Latorraca.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here