CPT - Centro de Produções Técnicas

O Ministério da Integração Nacional (MI), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), disponibilizará verba para a construção do Núcleo de Ciência, Tecnologia e Inovação do Leite no campus de Pinhalzinho (SC) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). O objetivo é consolidar a cadeia produtiva da região da faixa de fronteira do estado – 82 cidades serão beneficiados. O anúncio foi feito na quarta-feira (3), durante o 4º Encontro Anual de Núcleos Estaduais de Fronteira e da 8ª Reunião da Comissão Permanente para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (CDIF), organizados pelo MI, no município de Dionísio Cerqueira (SC). De acordo com a pasta, o valor repassado será de aproximadamente R$ 15 milhões. Empenhado com recursos do Plano de Ação do MI, o projeto visa alinhar a Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) e o Plano Brasil Sem Miséria com as ações do Plano de Desenvolvimento e Integração Fronteiriço de Santa Catarina (PDIF/SC) do Núcleo de Fronteira de Santa Catarina (NFSC). <b>Núcleo de Ciência, Tecnologia e Inovação do Leite</b> A conclusão do Núcleo de Ciência, Tecnologia e Inovação do Leite está prevista para 2017. O laboratório prestará serviço à bacia leiteira da faixa de fronteira catarinense, atendendo produtores e indústrias processadoras. Além disso, oferecerá cursos de capacitação e/ou investigará técnicas para aperfeiçoar processos dos produtores e indústrias da região. O projeto planeja atender com eficiência a cadeia e o arranjo produtivo local, de modo que a Udesc e a região da faixa de fronteira de Santa Catarina ganhem destaque no cenário mundial. <b>Comissão</b> O Núcleo de Fronteira de Santa Catarina integra a Comissão Permanente para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (CIDF), coordenada pela SDR. A CDIF é formada por 20 órgãos do governo federal e oito instituições convidadas. A comissão é instrumento de gestão das políticas públicas para a região fronteiriça e tem como objetivo primordial manter o diálogo entre os atores locais e os poderes públicos estaduais e federais. Sua atuação contribui para o desenvolvimento dos 588 cidades brasileiras localizados na faixa de fronteira. Além de promover o aperfeiçoamento da gestão das políticas públicas para o desenvolvimento das fronteiras nacionais, a CDIF é mais um mecanismo de articulação e integração com os governos e a população dos países vizinhos, de forma a facilitar a formulação de soluções conjuntas para problemas que afetam as zonas fronteiriças.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here