CPT - Centro de Produções Técnicas

Santa Catarina tem aproximadamente 700 empresas do setor agropecuário que atuam com o selo do Sistema de Inspeção Sanitária Estadual (SIE) e que, em breve, poderão comercializar seus produtos em todo o país. Essa foi uma das medidas do Plano de Defesa Agropecuária 2016/2020 (PDA) anunciado ontem pela presidente Dilma Rousseff e pela ministra da Agricultura e Pecuária, Kátia Abreu. Na avaliação do secretário de Estado da Agricultura, Moacir Sopelsa, essa decisão é um grande avanço e representará um ganho de mercado para as pequenas e médias agroindústrias familiares de SC. Hoje, quem tem o selo de inspeção estadual pode vender os produtos somente no respectivo Estado. A mundaça vai permitir que essas empresas migrem para o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI) caso atendam as normas exigidas. Outra novidade do plano que agradou o setor foi a permissão do uso de medicamentos genéricos para tratar animais. A série de medidas mostra que a ministra Kátia Abreu está decidida a acelerar ações que podem impulsionar ainda mais o setor nos mercados interno e externo. O secretário Sopelsa disse que ficou feliz com a mudança na área de inspeção porque há muito tempo Santa Catarina lutava por isso. -Os produtos catarinenses são reconhecidos pela sua qualidade e agora ganharão o mercado nacional – afirmou ele. Para o diretor executivo do Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados do Estado (Sindicarne), Ricardo Gouvêa, o Plano de Defesa Agropeucária é arrojado, incorpora o que há de mais moderno no mundo e adota as práticas avançadas dos países desenvolvidos. Ele simplifica processos para reduzir em 70% o tempo de solicitação de um registro e sua análise final, estipula as condições para a instituição de um Código de Defesa Agropecuário e moderniza sistemas para o controle de doenças em animais como aftosa, gripe aviária, peste suína e outras.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here