CPT - Centro de Produções Técnicas

O governo do Rio Grande do Sul pretende imunizar quase 14 milhões de bovinos e bubalinos até o fim de maio contra a febre aftosa. O Ministério da Agricultura distribuiu mais de cinco milhões de doses gratuitas aos produtores enquadrados nos critérios do Programa Nacional do Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). A primeira etapa da vacinação começou no início do mês. A vacinação é obrigatória. Os produtores que não imunizarem o rebanho serão multados no valor mínimo de R$ 800. Quem não estiver enquadrado no Pronaf, deverá estar atento ao prazo e comprovar a realização da vacina junto às inspetorias até o dia 6 de julho. O Rio Grande do Sul é considerado zona livre de aftosa. O último foco da doença foi confirmado em 2001, na cidade de Rio Grande. À época, a Secretaria Estadual da Agricultura gastou cerca de R$ 11 milhões em ações sanitárias para a contenção da doença. Mais de 26 mil animais tiveram de ser sacrificados. O governo investiu quase R$ 9 milhões na compra das vacinas para pequenos produtores. Em propriedades particulares, a dose custa, em média, R$ 1,65.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here