CPT - Centro de Produções Técnicas

Uma menino de dois anos passou mal logo após ingerir uma mamadeira com leite em São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. A criança sofreu uma intoxicação alimentar e precisou ser hospitalizada. De acordo com a família, Lucas Gampert Jacques perdeu os movimentos e a fala depois de tomar o leite desnatado da marca Elegê no domingo (20). O produto, que estava dentro do prazo de validade, foi comprado em um supermercado do município. A criança tinha ido até a cidade com os pais para passar a Páscoa na casa de parentes. “Ele começou a ficar pálido e com os olhos bem avermelhados. Foi quando meu marido pegou ele, e ele acabou caindo. Já perdeu todos os movimentos”, conta a mãe, Josiqueli Lamana Gampert. Ela diz que experimentou o leite e sentiu um gosto estranho. “Logo que tu colocas na boca, ela já adormece, como se fosse uma bebida alcoólica”, conta. O menino foi atendido no hospital de São Borja e liberado. Mais tarde, já em Santiago, onde a família reside, ele voltou a apresentar os sintomas e precisou ser internado no hospital da cidade. O diagnóstico médico apontou intoxicação alimentar. A família registrou uma ocorrência na Polícia Civil. O caso será investigado pela delegacia de São Borja, onde o produto teria sido comprado. O leite foi apreendido e encaminhado à Vigilância Sanitária para análise. “Ela tem que ser feita no mesmo lote, com a mesma data de fabricação, idênticos ao que ela adquiriu”, diz o fiscal da Vigilância Sanitária, Paulo de Oliveira Brum. Em nota, a BRF, proprietária da marca Elegê, disse que, com base nas informações disponíveis, “todo o processo de produção foi rastreado e não foi encontrado nenhum tipo de anomalia que pudesse acarretar os sintomas informados no relato do consumidor”. A empresa também informou que não foi procurada pela família da criança.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here