CPT - Centro de Produções Técnicas

Cerca de 40 transportadores e produtores de leite, de Augusto Pestana e região, montaram acampamento no início desta manhã, 20, em frente ao posto da antiga LBR em Giruá, atualmente sob a administração da multinacional Lactalis. Eles prometem permanecer no local, até que consigam receber pendências anteriores ao mês de novembro, informou Paulo Anesi, transportador de Augusto Pestana, que falou à Rádio Progresso na condição de porta-voz dos manifestantes. No dia primeiro de novembro, a Lactalis assumiu o controle administrativo de diversas plantas industriais e postos de recebimento no Rio Grande do Sul, mas não se comprometeu com passivos. Segundo Anesi, há pendências desde agosto, o que significa um ano de trabalho para a categoria, recursos considerados básicos para a manutenção da família, como pagamento de água, luz, telefone, entre outros. O passivo que o grupo pretende receber é relativo há 50 dias, a partir de agosto último, reforçou Paulo Anesi. Eles esperam receber pelo menos um mês, enquanto a Fetag interage junto à cúpula da empresa em São Paulo. Os manifestantes estão bloqueando o setor de recebimento de leite em Giruá. Hoje à tarde Paulo Anesi frisou que a empresa se comprometeu em depositar os valores referentes ao passivo anterior à setembro, até amanhã, 21, ao meio-dia. No entanto, os agricultores permanecerão acampados no local até a confirmação do depósito, destacou Anesi.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here