CPT - Centro de Produções Técnicas

Em setembro de 2012, o jornal FOLHA DO SUL ON LINE, versão impressa deste portal de notícias, publicou uma reportagem relatando o drama de produtores de leite em Cerejeiras. Na época, o preço do produto “in natura” caiu cerca de 10 por cento, de R$ 0,70 para R$ 0,60. Na época, a queda do preço do leite provocou perdas tanto para os produtores, que tiverem menor poder de consumo, quando do comércio local, que sofreu redução nas vendas. Na reportagem da época, o jornal contou a história do produtor Ismael Nascimento, de Cerejeiras, que teve de diminuir o consumo da própria família para se adaptar a um orçamento menor devido à desvalorização do leite. Agora, quase três anos depois, os produtores do município estão vivendo o mesmo drama. Em janeiro, o produtor, que recebe o pagamento sempre no último dia do mês, acabou ficando com apenas R$ 0,65 por litro de leite. O ano passado o produto estava a R$ 0,80 o litro. Um dos dois laticínios de Cerejeiras, procurado por esta reportagem, afirma que a queda atual do preço do produto pago aos produtores lse deve a uma conjuntura nacional. “O queijo, que é um dos nossos produtos, estava sendo vendido por nós a R$ 13 o quilo. Mas hoje, no Sudeste, o queijo está a R$ 9”, disse um profissional que trabalha no ramo da indústria láctea. Segundo a mesma fonte, o leite vindo de países sulistas, como Argentina e Uruguai, está sendo mais vantajoso para os grandes compradores brasileiros. “O leite desses países são mais baratos e de ótima qualidade. Na Argentina, por exemplo, o queijo chega barato ao Brasil porque o imposto argentino é menor e o incentivo do governo é maior”, diz o profissional ouvido por este site. Ao contrário da queda do preço do leite em 2012, neste ano os estragos são menores, segundo um empresário varejista ouvido pela reportagem do FOLHA DO SUL ON LINE. O presidente da Associação Empresarial de Cerejeiras (Acic), Vanderlei Betoni, também empresário no ramo supermercadista, diz que a crise sistêmica provocada pela queda do leite hoje é menor que no passado. “A proporção da renda do município proporcionada pela produção de leite em Cerejeiras hoje é menor, devido ao avanço da lavoura às mudanças de produtores para outras regiões. Eu não tenho dados específicos, mas essa queda de preço não chega a desestabilizar a economia local. Porém, causa certos estragos ainda, embora não tão drásticos como no passado”, diz o empresário. A afirmação do empresário encontra respaldo na realidade apurada por este site. O produtor de leite Ismael Nascimento, citado na reportagem de 2012, não mora mais em Cerejeiras e, portanto, não produz mais leite no município. O produtor se mudou para Jacinópolis, na região central de Rondônia, em julho do ano passado.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here