CPT - Centro de Produções Técnicas

O preço recebido pelo produtor de leite em novembro recuou 0,57% ante outubro, para uma média a R$ 0,9675/litro, mostra levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. O valor não considera frete nem impostos. Já o valor bruto (incluindo frete e impostos) pago pelos laticínios/cooperativas foi de R$ 1,0541/litro, redução de 0,46% em relação ao mês anterior. “Na comparação com novembro/14, o preço ao produtor está 5,9% menor em termos reais (deflacionados pelo IPCA de outubro/15)”, diz o Cepea. Conforme relatório do centro de pesquisas, o movimento sazonal de enfraquecimento dos preços do leite foi limitado pelas chuvas excessivas no Sul, que dificultaram a captação do produto nas fazendas, e a estiagem no Nordeste, que prejudicou a produção. O Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L/Cepea) de outubro mostra queda de 0,86% em relação a setembro. Os dados consideram a média ponderada de sete Estados. Na Bahia, a redução mensal chegou a 13,99%, no Rio Grande do Sul, a 5,78%, em Santa Catarina, a 4,55% e, no Paraná, a 1,47%. Por outro lado, a produção aumentou em São Paulo (2,74%), Minas Gerais (1,72%) e Goiás (1,62%). Conforme o Cepea, o longo período de chuvas pode influenciar o resultado em dezembro. “Uma parte dos entrevistados (45,7%), que representa 51,6% do leite amostrado, acredita que o recuo deve se manter em dezembro. Por outro lado, 42,9% dos entrevistados, que representam 47,7% do volume amostrado, indicam estabilidade. E apenas 11,4% acreditam em alta. No mercado de derivados, após quatro meses de quedas para o leite UHT e de três meses para o queijo muçarela, ambos se valorizaram no fechamento parcial de novembro. O leite UHT e o queijo muçarela negociados no atacado do Estado de São Paulo tiveram médias de R$ 2,2628/litro e de R$ 13,54/kg, respectivamente, em novembro, 3,39% e 1,17% superiores aos valores de outubro.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here