CPT - Centro de Produções Técnicas

A energia produzida por um condomínio composto por 33 propriedades rurais em Marechal Cândido Rondon (PR) está sendo transferida para a rede de distribuição da Companhia Paranaense de Energia (Copel), concessionária responsável pelo fornecimento de energia no estado. A estimativa é que condomínio gere aproximadamente 800 kWh por dia, carga elétrica suficiente para abastecer 150 casas, levando em consideração o consumo médio residencial do brasileiro. O projeto idealizado pela Itaipu Binacional teve início no ano de 2009. Representante da empresa, o superintendente de Energias Renováveis, Cícero Bley Jr., diz que a experiência do Ajuricaba mostra que é possível viabilizar a produção de biogás em pequenas propriedades rurais. Como funciona O condomínio tem hoje 33 pequenos produtores rurais. Em cada propriedade, dejetos da produção agropecuária (suínos e gado leiteiro) são transferidos para biodigestores, para extração do gás metano (cerca de 800 metros cúbicos por dia). Os biodigestores estão conectados a uma microcentral por meio de um gasoduto de 25 quilômetros de extensão. Já a matéria orgânica residual do biodigestor pode ser transformada em biofertilizantes. Além de gerar energia, o biogás produzido nas propriedades é usado internamente, para atividades residenciais como cozinhar ou aquecer a água que higieniza o sistema de ordenha. Referência O modelo adotado pelo condomínio serviu como referência para outros projetos semelhantes. Exemplos são as pequenas farinheiras de Pernambuco (parceria com a Chesf), em Santa Catarina (com a Eletrosul), em Entre Rios do Oeste (PR) e no município de Toledo (PR), onde ocorre uma grande mobilização de produtores em conjunto com a prefeitura. A proposta de gerar energia com biogás em condomínios, em que biodigestores são conectados por um gasoduto a uma só central geradora, é genuinamente brasileira. Na Europa, são feitos grandes biodigestores, altamente tecnificados, para os quais são transportados dejetos.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here