CPT - Centro de Produções Técnicas

O projeto ainda não está valendo, pois precisa da aprovação da Câmara Federal, mas os consumidores de Salvador que estão todos os dias nos supermercados comprando novos produtos para pôr à mesa já se animam com a possibilidade de poder comprar e identificar determinado alimento, bebida ou medicamento embalado que contenha a lactose olhando apenas o alerta da embalagem. A medida, aprovada pelo Senado na última quarta-feira, 12, estabelece que alimentos, bebidas e medicamentos que contenham leite ou derivados em sua composição devam conter no rótulo, obrigatoriamente, a advertência: “CONTÉM LACTOSE”. Enquanto que os produtos com as mesmas características mas que sejam isentos ou não possuam o açúcar natural dos laticínios em sua composição deverão trazer na embalagem o aviso: “NÃO CONTÉM LACTOSE”. Para a dona de casa Maria Odete das Neves, a possibilidade de não precisar comprar algum alimento sem precisar passar por um susto depois já será um grande alívio. “De alguns anos para cá, eu passei a ter uma intolerância maior a lactose, e tenho evitado muitos produtos, mas se este alimento possuir um aviso bem perceptível, já nos poupa de ler letrinhas pequenas”, explicou. Já a comerciante Naílde Cardoso relembra um caso no qual a intolerância à lactose já rendeu uma situação constrangedora. “Uma colega da minha filha jantou em minha casa certa vez, e soube, no dia seguinte, que ela teve uma diarreia muito forte, horas depois da refeição. Ficamos preocupados achando que foi algum alimento estragado, mas, descobrimos depois que ela tinha essa intolerância”, relatou. A lactose é um açúcar que está presente no leite e em seus derivados, a exemplo de produtos como o queijo, a manteiga, requeijão, iogurtes e sorvetes. DEFICIÊNCIA A intolerância à lactose é uma deficiência enzimática na qual o intestino não produz ou produz pouca lactase – a enzima responsável por fazer a digestão do açúcar. Ela pode ser resultado de envelhecimento, enfermidades (como intestino irritado e doença inflamatória intestinal) ou congênita (quando a pessoa já nasce com a deficiência). Os principais sintomas da intolerância são a diarreia, náuseas (podendo ou não ser seguida de vômitos), dores abdominais e inchaços. A intensidade dos sintomas varia de acordo com a dose de lactose ingerida e também do grau de intolerância de cada paciente. Para a gastroenterologista Dra. Isabela Ferreira, a medida do Senado é uma vitória para o consumidor e pode ajudá-lo ao escolher melhor os alimentos que colocará no carrinho. “É uma forma que auxilia as pessoas a rastrear melhor os alimentos, e evitar situações desagradáveis, por conta da deficiência”, explica.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here