CPT - Centro de Produções Técnicas

A partir do dia 1° de julho 2014, os novos procedimentos da Instrução Normativa 62 (IN), estabelecida pelo Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, alterando os limites de Contagem Bacteriana Total (CBT) e Contagem de Células Somáticas (CCS) na produção de leite, passam a vigorar, o que torna mais rigorosa a exigência de qualidade do produto nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País. À partir desta data, a tolerância de CBT e CCS por mililitro de leite produzido passa de 600 mil para 300 mil. Em Mato Grosso do Sul, o Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul e o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa desenvolvem o programa Leite Legal, com o objetivo de incentivar a produção leiteira de acordo com as regras estabelecidas pela normativa, com foco na sanidade e higiene durante a ordenha. "Com o programa, o criador conhece o processo adequado de higienização, níveis de contaminação, a maneira correta de limpar os tanques de refrigeração e orientações sobre mastite (inflamação da glândula mamária), por exemplo", destaca a coordenadora do programa no Senar/MS, a médica veterinária Bruna Bastos. Dr acordo com informações do Senar, há frigoríficos que pagam mais pelo litro do produto quando o leite tem origem em propriedades que, mesmo antes dos novos prazos, já utilizavam as técnicas de manejo adequado estabelecidas pela IN 62. Leite Legal – Lançado em maio de 2013, o programa atendeu no último ano, 570 pessoas, divididas em 37 turmas realizadas nos municípios de Chapadão do Sul, Dois Irmãos do Buriti, Terenos, Nova Andradina, São Gabriel do Oeste e Paraíso das Águas. As capacitações são realizadas de acordo com a adesão de cada município. Produtores ou cooperativas leiteiras interessadas em aderir ao programa podem entrar em contato pelo (67) 3320-9700. Mais informações no www.senarms.org.br.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here