CPT - Centro de Produções Técnicas

Os produtores de leite com créditos a receber da Laticínios Promilk apresentaram nesta segunda-feira, 18, uma contra-proposta ao plano de recuperação judicial elaborado pela empresa. Eles reivindicam o pagamento do valor integral devido – estimado em 11 milhões – em cinco anos, com outros dois anos de carência. Na segunda-feira, 17, 80 produtores protestaram em frente à sede da empresa, no município de Estrela, contra a proposta. A empresa, por outro lado, apresentou três propostas. A primeira é o pagamento de metade do valor devido em um prazo de dez anos, com dois anos de carência. O pagamento da outra metade está condicionado aos pagamento dos débitos da LBR com a Promilk. A segunda, seria o pagamento do valor total em 20 anos. A terceira, o pagamento de 60% do valor em 12 anos, com dois de carência. A proposta dos produtores será debatida em assembleia de credores marcada para a próxima terça-feira, 25. O encontro estava previsto para esta terça-feira, 18, mas não foi realizado por falta de quorum dos credores, especialmente trabalhistas. “A assessoria jurídica da empresa já sinalizou que empresa não teria condições de aceitar essa proposta, mas se colocou à disposição para dar continuidade ao debate”, afirma a coordenadora da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul do Brasil (Fetraf-RS), Cleonice Back. “É importante a participação dos produtores na assembleia para chegarmos a um acordo. Caso os credores não aceitem a proposta, o caminho será a falência, o que não é uma boa alternativa para nenhuma das partes”, acrescenta.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here