CPT - Centro de Produções Técnicas

Ao menos oito estabelecimentos comerciais e fabricantes de leite foram notificados, nesta terça-feira (31), pelo Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor do Paraná (Procon-PR). A ação surgiu após uma série de denúncias feitas por consumidores com relação ao preço cobrado por estes produtos. As fabricantes Líder, Santa Clara, Piracanjuba, Tirol, Batavo, Frimesa, Polly e Colônia Holandesa terão que justificar o aumento no preço cobrado pelo produto.

Além das denúncias de consumidores, o Procon-PR baseou-se no aplicativo Menor Preço, que mostra os valores cobrados pelos produtos dependendo da localização do usuário. O aplicativo, por sinal, é uma boa alternativa para economizar neste período de crise e isolamento contra o coronavírus. O Menor Preço está disponível para Android e sistema iOS.

Os aumentos abusivos são verificados a partir da comparação do preço de compra e venda dos produtos em meses anteriores e o preço praticado nas últimas semanas. Segundo Ney Leprevost, secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, juntas, as marcas estariam sujeitas a uma multa que varia de R$ 600 até R$ 8 milhões.

Viu preço abusivo? Denuncie!

Uma plataforma criada pelo Procon-PR permite que os consumidores denunciem preços abusivos sem sair de casa. Basta preencher um formulário no site do órgão com informações como nome do fornecedor, endereço, cidade e até um campo para mandar fotos da oferta e da nota fiscal do produto.

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, é prática abusiva exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva e/ou elevar sem justa causa o preço de produtos. Além do leite, entram na polêmica produtos como álcool gel, ovos, gás de cozinha, entre outros. O gás de cozinha, por exemplo, sumiu das distribuidoras de Curitiba com a pandemia do covid-19.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here