CPT - Centro de Produções Técnicas

O aumento da oferta de leite no mercado desde o segundo semestre de 2014, juntamente com a queda nas compras dos principais países importadores, fez com que os preços pagos pelo produto despencassem mundialmente, agravando a situação financeira de muitos pecuaristas. Além disso, os preços de leite em pó do leilão Global Dairy Trade (GDT) saíram de US$ 5.000/t em fev/14 para cerca de US$ 2.345/t atualmente. Com isso, tal variação teve impacto direto nos preços recebidos pelos produtores de leite de todos os países. Dentre os países impactados, o produtor brasileiro foi o que mais sofreu neste ano, em out/15 o valor recebido foi 38% menor em relação ao período anterior, seguido pelo produtor neozelandês, que apresentou queda no período citado de 23%. <b>Impactos do dólar alto</b> Desde julho de 2014 o mercado internacional de lácteos vem sofrendo quedas nos preços devido à redução da compra de importantes países importadores (China e Rússia) e ao aumento da produção nos países exportadores. Diante disso, observa-se que o valor em Eq. litro leite em dólar que importamos desvalorizou 48% de out/2014 a out/2015, mas em real a queda é de apenas 18%, em virtude de o dólar estar valorizado em relação ao real. Essa alta nas cotações da moeda americana possibilitou superávit no último trimestre na balança láctea, mas isso não perdurou, pois, nossas importações de set/2015 a out/2015 aumentaram 68% em Eq. litros e as exportações reduziram 7%. Portanto, se não ocorresse a valorização cambial, a situação poderia estar sendo pior, com o produto estrangeiro mais competitivo em nossa moeda, gerando estoques e pressionando o preço pago ao produtor.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here