CPT - Centro de Produções Técnicas

O Índice de Preços dos Alimentos calculado pela Agência das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) encerrou 2014 com queda de 3,7% em comparação com 2013. De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (08) pela instituição em Roma, foi o terceiro ano seguido de queda nos preços. Dos cinco principais grupos de alimentos com preços calculados pela FAO, quatro encerraram 2014 próximos do seu valor mais baixo em cinco anos. Foi o que ocorreu com os índices de cereais, laticínios, óleos vegetais e açúcar. A exceção foi observada no grupo das carnes, que encerrou 2014 com um total de 199 pontos, ou 8,1% acima do registrado em 2013 e recorde para o período de um ano. O índice calcula a variação dos custos e estabelece pontos para estas variações. Quanto maior a pontuação, mais caro o preço daquele alimento. Em 2014, o índice registrou 202 pontos. Em dezembro, os preços caíram 1,7% após a FAO registrar estabilidade em setembro, outubro e novembro. Segundo o comunicado da instituição, o índice de preços dos cereais registrou 183,9 pontos, com expansão de 0,4% em comparação com novembro, em razão da valorização do trigo por causa dos temores de que a Rússia poderá restringir as exportações. O preço do arroz, contudo, caiu. O índice que mede os valores dos óleos vegetais encerrou dezembro com 161 pontos, ou redução de 2,4% em comparação com novembro. Essa queda ocorreu em decorrência da baixa demanda pelo óleo de palma para a produção de biocombustível. Para a FAO há uma tendência de queda no custo das commodities que são utilizadas para a produção de biocombustível. É o que o ocorre com o óleo de palma e, especialmente, com o açúcar. “O amplo abastecimento, a queda no preço do petróleo, obviamente tornam a produção de etanol menos atrativa”, afirmou o economista-sênior da FAO, Abdolreza Abbassian, segundo o comunicado. Em dezembro, o índice que mede os preços do açúcar teve redução de 4,8% para 219 pontos, devido à ampla disponibilidade do produto em grandes produtores, como o Brasil, e à demanda menor. O preço dos laticínios caiu 2,3% em dezembro em comparação com novembro e atingiu seu menor patamar desde 2009 em razão da redução das importações de Rússia e China. Os preços das carnes também caíram em dezembro em comparação com novembro. A queda foi de 1,9%. No entanto, a FAO observou que em 204 pontos o índice ficou próximo do seu preço mais alto para o mês.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here