CPT - Centro de Produções Técnicas

O preço do leite pago aos produtores, seguindo as expectativas da maior parte dos compradores ouvidos pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Esalq/USP, em janeiro, manteve-se praticamente estável em fevereiro. Com isso, o mercado lácteo completa três meses consecutivos sem alterações significativas no preço médio ao produtor. Apesar de estável, o nível dos preços não estimula a produção, ressaltam pesquisadores do Cepea. E, em janeiro, pela primeira vez no histórico do Índice de Captação de Leite (ICAP-L) do Cepea (iniciado em junho de 2004), registrou-se que, por cinco meses seguidos, o volume captado em um mês foi menor que o do mesmo período no ano anterior – jan/09-jan/08, dez/09-dez/08 e assim sucessivamente. Mesmo com as boas chuvas na maioria das regiões leiteiras, o ICAP-L/Cepea mostra que o volume de janeiro de 2009 foi 1,25% menor que o de dezembro de 2008 e cerca de 8% inferior ao de janeiro do ano passado. Para entender esses números, basta observar que de julho/08 para fevereiro/09, a média ao produtor caiu 24% em termos deflacionados (IPCA) ao passo que os custos seguiram em alta. Pesquisadores do Cepea explicam que a redução do volume de dezembro para janeiro é normal, mas a queda de 8% em relação ao mesmo mês do ano passado chama a atenção. A título de comparação, o ICAP-L/Cepea de janeiro/08 foi 22,5% maior que o de 2007, que havia sido 6,5% superior ao de 2006. Nesse cenário, o que o produtor mais quer saber é se os preços voltarão a subir. Mas, pelo menos para o próximo pagamento, a maioria dos compradores consultados pelo Cepea, 69% deles, prevê que as cotações continuarão nos mesmos patamares. Por outro lado, esses compradores admitem que a pressão por aumento é cada vez maior e que reajuste dos preços a serem recebidos em abril, referentes à produção de março, não seria estranho. FEVEREIRO – Na média ponderada dos sete estados considerados para a composição da “média Brasil” (RS, SC, PR, SP, MG, GO e BA), o preço bruto (sem o desconto do frete e de 2,3% da CESSR) de fevereiro, referente ao leite entregue em janeiro, foi de R$ 0,5981/litro, alta mínima de 0,21% sobre janeiro. Também nesses sete estados, as variações foram pequenas, indo de -0,02% no Rio Grande do Sul a +1,06% no Paraná. Analisando também Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul, pesquisados pelo Cepea mas não incluídos na “média Brasil”, vê-se novamente estabilidade no mercado fluminense, a R$ 0,545/litro em fevereiro, e aumento de 1,2 centavo de real por litro (valor bruto) para os produtores sul-mato-grossenses, com o litro a R$ 0,4752. Com isso, o mercado lácteo completa três meses consecutivos sem alterações significativas no preço médio do leite ao produtor. Comparando-se a média atual à calculada com os valores deflacionados de fevereiro dos últimos oito anos (2001 a 2008), o preço hoje é 7,6% superior.   Fonte: Cepea/Esalq/USP, adaptado pela Equipe Milknet 24/03/2009

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here