Presença da bactéria “listéria” foi detetada num lote de queijos produzido na Cooperativa Ocidental, na ilha das Flores, Açores. Direção Regional de Agricultura decidiu, “de imediato”, a “suspensão da venda e recolha de todos os queijos que integram” lote contaminado

CPT - Centro de Produções Técnicas

O Governo dos Açores revelou, esta terça-feira, que foi detetada a presença da bactéria “listéria” num lote de queijos produzido na Cooperativa Ocidental, na ilha das Flores, que foram, entretanto, retirados do mercado.

Num esclarecimento publicado pelo Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS), o executivo açoriano adianta que a bactéria foi encontrada num lote composto por 241 unidades de queijo, com aproximadamente 900 gramas cada, 108 dos quais já tinham sido vendidos.

De acordo com a mesma nota, a Direção Regional de Agricultura decidiu, “de imediato”, a “suspensão da venda e recolha de todos os queijos que integram esse lote”, bem como a implementação de procedimentos de higienização, com o objetivo de “eliminar potenciais focos” da bactéria.

O executivo açoriano determinou ainda a recolha de amostras nos diversos processos de tecnologia alimentar, desde a receção da matéria-prima até à expedição do produto acabado, no sentido de “eliminar o possível foco de contaminação”.

Entretanto, uma equipa técnica da Direção Regional de Agricultura já se deslocou à ilha das Flores, para acompanhar o processo “in loco” e apoiar a Cooperativa Ocidental na “resolução cabal e definitiva desta situação”.

O Governo Regional minimiza eventuais riscos para a saúde pública, por via da venda de queijos contendo a presença da bactéria listéria, mas adianta que o Centro de Saúde das Flores já está em alerta para eventuais casos de contaminação que possam ser detetados nos consumidores.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here