CPT - Centro de Produções Técnicas

O iogurte é um produto que se identifica muito com o público infantil. E é bem provável que esta conotação esteja relacionada à mídia, que normalmente direciona a publicidade para este segmento. Porém, o iogurte é um produto ‘democrático’, que é consumido por pessoas de qualquer idade (não apenas as crianças), independente da condição sócio-econômica. E o melhor de tudo é que o iogurte faz bem para a saúde. O pizzaiolo Márcio Tavares gosta de comprar o iogurte em saquinhos de um litro, também chamado de bebida láctea. Tavares compra dois pacotes, em média, por semana e prefere o sabor morango. Ele diz que gosta do iogurte em saquinho ‘porque rende mais e é mais barato’. O jovem faz questão de observar o preço na hora da compra, mas o mesmo não acontece com o prazo de validade. ‘Ainda não pensei nisso’, disse. A garçonete Priscila de Oliveira Sardi foi ao supermercado com o filho Felipe, de 7 anos. A compra do iogurte não estava programada, mas ela faz uma concessão. Priscila diz que compra o produto tanto em embalagens com seis unidades como em saquinhos de um litro. Entretanto, ela se diz cuidadosa com relação ao prazo de validade e à conservação do produto em casa. O cozinheiro Inácio Benitez diz que compra iogurte quatro ou cinco vezes por semana, principalmente o natural, para preparar coalhada seca, uma iguaria da cozinha árabe. Ele faz questão de afirmar que ‘o iogurte é bom para pessoas de qualquer idade e não só para crianças; é o melhor alimento que existe para o ser humano e pouca gente conhece’, define. Ele se diz uma pessoa cuidadosa e a primeira coisa que observa antes de pegar um iogurte ‘é o prazo de validade’. No Paraná, a produção de iogurtes e bebidas lácteas está restrita a algumas cooperativas agropecuárias. Uma delas é a Central Agroindustrial do Paraná com sede em Londrina. De acordo com o supervisor comercial, Sidnei Marcelo Fonseca, a cooperativa produz 300 mil litros de bebida láctea por mês, o que corresponde a apenas 3% da produção, já que o forte da cooperativa é a produção do leite em pó. Produto aumenta imunidade A professora Luciana Furlaneto, que é microbiologista, diz que os iogurtes proporcionam uma série de benefícios para a saúde. Segundo ela, ‘‘o produto estimula o sistema imunológico, deixando a pessoa mais resistente a resfriados e diarréias, além de reduzir o colesterol, a intolerância à lactose e a incidência de câncer no reto’’. Ela diz que a fabricação do iogurte consite na retirada do soro do leite e o que dá o sabor característico são as bactérias que fermentam este produto e ‘‘quebram’’ o açúcar, formando o ácido lático, que gera a acidez. A microbiologista explica que as vitaminas ficam preservadas, mesmo com a retirada do soro. Luciana aponta algumas propriedades benéficas dos iogurtes, entre elas à quebra da lactose, ou seja, a pessoa que é intolerante ao leite pode consumir o produto e o fato do alimento ser rico em proteínas. O iogurte é um produto que tanto pode ser industrializado como feito em casa mesmo. A diferença, segundo ela, deve estar na forma de conservação. O iogurte caseiro deve ser consumido em apenas três ou quatro dias, no máximo. Mas o que precisa ser levado em conta, entretanto, é que durante o preparo haja maior cuidado com a higiene e a limpeza das vasilhas. Agora, tanto o iogurte caseiro quanto o produzido em indústrias deve ser conservado em geladeiras. Fonte: Folha de Londrina/PR, adaptado pela Equipe Milknet

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here