CPT - Centro de Produções Técnicas

Quatro dias após uma mãe dizer que encontrou um rato morto em uma caixa de leite em Crissiumal, no noroeste do Estado, a Polícia Civil divulgou que o produto é da marca Elegê. O caso foi encaminhado para o Ministério Público (MP) de Crissiumal, que investiga para saber, principalmente, quando que o rato entrou no leite, se antes ou depois de o produto ter sido aberto. De acordo com o MP, o material sobre o caso chegou como "recebimento diverso", que é uma etapa antes de virar inquérito. O promotor Ronaldo Arbo ouviu a vítima e solicitou que a Vigilância Sanitária examine outros litros de leite do mesmo lote para ver se houve contaminação. A perícia será feita nas caixas de leite e também no próprio rato, para verificar há quanto tempo ele estaria no leite. O delegado local, William Garcez, aconselhou que as pessoas que tiverem acesso ao lote TT09IS/04:42 procurem as autoridades. A moradora de Crissiumal disse que encontrou o animal enquanto preparava o café da manhã para os seus filhos na última sexta-feira e registrou a ocorrência no mesmo dia. Segundo a polícia, a caixa não foi violada e apenas não possui o lacre na tampa.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here