CPT - Centro de Produções Técnicas

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Néri Geller, autorizou a realização de um concurso de remoção para servidores da pasta. A decisão é uma tentativa de anular a suspensão do concurso público do Mapa, com 796 vagas, paralisado desde a semana passada pela Justiça Federal do Amazonas, a favor de oito fiscais federais agropecuários que exigem seu direito de remoção para localidades oferecidas no concurso como opção de lotação para os aprovados – atualmente eles trabalham nas cidades amazonenses de Manaus e Tabatinga, mas têm origem em outros estados. Para o secretário executivo do ministério, Gerardo Fontelles, “com essa medida, o Mapa apresenta uma defesa que anula o argumento sobre o concurso de remoção. Esperamos, agora, que a justiça reverta a decisão o quanto antes para que possamos dar continuidade ao certame”. Já o coordenador-geral de administração de pessoas do ministério, Vanderlei Lourenço, garantiu que o remanejamento de servidores não vai prejudicar o quadro de pessoal. De acordo com a autorização, publicada no Diário Oficial da União da última quinta-feira (17), o concurso de remoção contemplará a mesma quantidade de vagas do concurso público, assim como as mesmas localidades, sem prejuízo dos candidatos já inscritos no certame em andamento. Serão beneficiados os servidores ocupantes de cargos efetivos de fiscal federal agropecuário, agente de atividades agropecuárias, agente de inspeção sanitária e industrial de produtos de origem animal, técnico de laboratório, auxiliar de laboratório, administrador, agente administrativo, bibliotecário, contador, economista, engenheiro, geógrafo, psicólogo e técnico de contabilidade.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here