CPT - Centro de Produções Técnicas

Numa sinalização de que a estratégia da cooperativa neozelandesa Fonterra de reduzir sua oferta de lácteos nos leilões da plataforma Global Dairy Trade (GDT) está dando resultado, os preços voltaram a subir no pregão quinzenal realizado ontem. As cotações do leite em pó integral subiram 12,1% em relação ao leilão anterior, para um preço médio de US$ 2.078 por tonelada enquanto as do leite em pó desnatado tiveram alta de 11,7%, para um valor médio de US$ 1.698 por tonelada. Os preços no leilão da plataforma GDT são acompanhados com lupa pela setor de lácteos porque são referência para o mercado internacional, uma vez que importantes players do segmento, como a própria Fonterra, ofertam seus produtos nessa plataforma. Para tentar conter um queda contínua nas cotações, que levou o leite em pó integral e o desnatado a baixas históricas no começo de agosto, a cooperativa neozelandesa, maior exportadora de lácteos do mundo, anunciou que reduziria sua oferta nos leilões. Conforme informou a Fonterra em 13 de agosto, sua oferta nos pregões online quinzenais pelos próximos 12 meses será reduzida em 56.045 toneladas. Uma queda de 62.930 toneladas ocorrerá nos próximos três meses (safra na Nova Zelândia) a contar do anúncio, e no fim do ano 6.885 toneladas voltarão a ser ofertadas. A queda aguda nos preços refletem principalmente o recuo da demanda da China por lácteos, que tem comprado menos em decorrência dos estoques elevados. No leilão anterior, do dia 18 de agosto, a decisão da Fonterra já havia surtido efeito. Na ocasião, o preço médio do leite em pó desnatado integral subiu 19,1% e o leite em pó desnatado, 8,5%. Os volumes vendidos no leilão caíram desde o começo de agosto. Segundo dados da plataforma GDT, foram vendidas ontem 35.865 toneladas de produtos lácteos contra 36.904 toneladas do pregão anterior e 46.527 toneladas no dia 4 de agosto. No leilão de ontem, havia 166 compradores contra 177 no pregão da quinzena passada. Para Valter Galan, da consultoria MilkPoint, a decisão da Fonterra de reduzir os volumes no leilão explica, mais uma vez, o aumento das cotações médias no leilão de ontem. Além disso, ele avalia, que há empresas indo às compras. De acordo com o analista, como diminuiu a oferta nos leilões, a Fonterra deve estar vendendo fora dos pregões. "O leilão GDT é uma boa referência para o mercado, mas não é mais a única", observou. O diretor do Laticínios Jussara, Laércio Barbosa, disse que o aumento dos preços no leilão foi "consistente", o que é um fator positivo. Mas ele reiterou que "uma retomada mais forte só é esperada para meados de 2016" e acrescentou que "a economia da China continua preocupando".

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here