CPT - Centro de Produções Técnicas

O governo venezuelano mantém armazenadas cerca de 25 mil toneladas de leite em pó que não pode colocar nos mercados porque o custo do empacotamento é maior que o preço de venda do conteúdo, informou nesta segunda-feira o presidente da Câmara de Indústrias Lácteas do país (Cavilac), Roger Figueroa. "Solucionar este problema não é tão complicado, mas o (empacotamento) que está disponível, ao qual se pode ter acesso, tem um custo maior" (que o preço ao consumidor fixado pelo próprio governo), disse. O preço do quilo de leite em pó fixado pelo governo é de 70 bolívares, equivalente a US$ 0,30 no câmbio oficial mais alto de 200 bolívares por dólar, mas o empacotamento "custa ao redor de 80 bolívares", ressaltou Figueroa à emissora caraquenha Unión Radio. O leite, da mesma forma que muitos alimentos de consumo em massa e remédios, entre outros produtos, está entre os artigos que praticamente desapareceram dos mercados formais. A Venezuela atravessa uma severa crise econômica, marcada por uma grave situação de escassez de produtos básicos, alimentos e remédios e uma inflação de 180,9%, a mais alta do mundo. O preContente da Associação Venezuelana de Indústrias Plásticas, (Avipla), Hugo Dell

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here