CPT - Centro de Produções Técnicas

A oferta restrita de leite em Mato Grosso levou alguns produtos lácteos registrarem alta de 66,30% em agosto no comparativo com 2014 e 9,09% ante julho deste ano, como é o caso da bebida láctea de 1 litro e o queijo prato, respectivamente. Em agosto, segundo levantamento do Boletim Mensal do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), foram captados em média em Mato Grosso 1,26 milhão de litros de leite. O volume foi 7,7% superior aos 1,17 milhão de litros de julho e levemente maior que os 1,25 milhão de litros de agosto de 2014. Contudo, ao se comparar com a captação de janeiro constata-se decréscimo significativo frente aos 1,68 milhão de litros. Desde fevereiro a produção de leite vem apresentando oscilações. O leite UHT Integral (caixinha de 1L) variou 1,97% tanto no comparativo com o ano passado quanto a julho, saltando de R$ 3,04 para R$ 3,10 em média nos supermercados de Cuiabá. Já o leite pasteurizado subiu 11,96% ante 2014 de R$ 1,84 para R$ 2,06. Em julho a média de preço encontrada era R$ 2,05. O quilo do queijo muçarela em agosto era visto em torno de R$ 29,43 na Capital mato-grossense. Em 2014 R$ 28,09, uma alta de 4,77%, e em julho era visto a R$ 28,82. A maior alta em relação ao ano passado foi da bebida láctea (saco de 1 litro) de R$ 1,84 para R$ 3,06, ou seja, 66,30% de aumento. Já na variação mensal foi o queijo prato com 9,09%, saltando de R$ 28,61 o quilo em média para R$ 31,21. "Diferentemente destes, o preço do leite pago ao produtor recuou 2% em relação ao mesmo período do ano passado, ao passo que os custos permanecem em patamares relativamente altos. Diante deste cenário, a margem do produtor tem se reduzido bastante, tendo em vista que os preços no início do ano estavam muito baixos e os reajustes têm sido muito pequenos até o momento, desestimulando os investimentos na atividade leiteira devido aos baixos preços praticados", comenta o Imea em seu Boletim Mensal do Leite. Como o Agro Olhar destacou recentemente, a produção de leite em Mato Grosso está em decadência em Mato Grosso devido à falta de estímulos para a atividade. O baixo preço pago pelo litro do leite é o principal fator apontado por produtores. Conforme o Imea, em agosto os produtores receberam R$ 0,835 centavos pelo litro do leite, abaixo dos R$ 0,835 centavos de julho e R$ 0,851 centavos de agosto de 2014.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here