CPT - Centro de Produções Técnicas

Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizou nessa terça-feira (29) uma operação com o objetivo de apurar a utilização de leite recebido e armazenado em um tanque localizado em um galpão que funcionava uma oficina mecânica. O local não cumpria as exigências legais de higiene e de controle da qualidade do produto.

De acordo com o MPMG, foram coletadas diversas amostras de leite e outros derivados para análise laboratorial. Além disso, houve a interdição do tanque de leite instalado na oficina mecânica e apreensão de uma arma de fogo sem registro.

Também foram aplicadas multas ambientais por lançamento de efluentes diretamente em cursos hídricos, por armazenamento de produtos e subprodutos da flora nativa sem licença e por captação subterrânea irregular por meio de poço (cisterna).

Um laticínio clandestino no município de Lamim, na Região Central do estadoque produzia queijos da marca Quidelícia sem licença ambiental e sem qualquer registro no IMA, foi integralmente interditado. Foram apreendidos cerca de 800 litros de leite e de 600 quilos de queijos, que deverão ser destruídos por serem impróprios para consumo.

Uma pessoa foi presa em flagrante por posse irregular de arma de fogo e outra por crimes ambientais. A Polícia Militar de Meio Ambiente aplicou multas que totalizaram aproximadamente R$ 90 mil. Em outros dois laticínios fiscalizados não foram encontradas irregularidades, de forma que podem continuar operando e comercializando seus produtos normalmente.

Participaram da operação três promotores de Justiça, oito servidores do MPMG (sendo dois do Procon-MG), cinco policiais militares do Gaeco, 21 policiais militares do Batalhão de Policiamento de Meio Ambiente e dois técnicos do IMA.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here