CPT - Centro de Produções Técnicas

A Lactalis do Brasil, empresa responsável pela produção das marcas Elegê, Parmalat e Président, encerrou o ano de 2020 com projeção de elevar em 167% o volume de produtos exportados em relação a 2019. Ao longo do ano passado, mesmo com as dificuldades logísticas impostas pela pandemia a todos os setores industriais, a Lactalis conseguiu agregar em seu portfólio quatro novos países compradores para produtos do Brasil. Paraguai, Argentina, Colômbia e Peru são os mais recentes clientes, além de Uruguai e Chile, que já importavam em 2019. Em breve, a República Dominicana também deve entrar para essa lista. A previsão da empresa era de encerrar o ano com um volume de 3.431 toneladas embarcadas, contra 1.284 toneladas registradas em 2019, o que se confirmou.

O mercado externo para a Lactalis deu um salto importante também em famílias de produtos enviados para fora do Brasil. Em 2019, figuravam nesta lista apenas quatro produtos – leite UHT em garrafa, leite aromatizado, leite condensado e creme de leite. A partir de 2020, o portfólio voltado para as exportações expandiu para 10 itens, incluindo manteigas (tablete e pote), queijos (mussarela, prato e gouda), requeijão e latas de leite condensado. “A família para exportação cresceu, assim como o número de países compradores e o volume médio embarcado por mês. Saltamos de 107 toneladas/mês no início do ano para 286 toneladas/mês”, destacou o diretor de Comunicação Externa da Lactalis do Brasil, Guilherme Portella.

De acordo com o executivo, novas perspectivas se abrem para os produtos lácteos do Brasil, itens que vêm ganhando mercado por sua qualidade e diferenciais competitivos. “Os desafios para 2021 são ambiciosos. A Lactalis pretende intensificar o fluxo de exportação, avançando e abrindo novos mercados para os lácteos do Brasil de forma a valorizar a produção local”, informou Portella.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here