CPT - Centro de Produções Técnicas

Apesar da seqüência de quedas registrada a partir de julho deste ano, as altas do primeiro semestre garantiram aos produtores de leite o maior preço anual, em termos reais, desde o início dos levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em julho de 1994. A média ponderada nacional (RS, SC, PR, SP, MG, GO e BA) nos 12 pagamentos (referentes às produções de dezembro de 2007 a novembro de 2008) foi de R$ 0,7001/litro, sem o desconto do frete e dos impostos, aumento de 1,93% em relação ao valor médio de 2007, de R$ 0,6869/litro (sem o desconto do frete e dos impostos). Em dólares, o preço médio nacional do leite em 2008 também foi recorde, de US$ 0,3844/litro, representando aumento de 16,18% frente aos US$ 0,3308/litro registrado no ano anterior. Até 2006, os valores médios anuais não passavam da casa dos US$ 0,25/litro. Nesse cenário, nos seis primeiros meses deste ano, o Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L) aumentou 23,62% comparando-se ao mesmo período de 2007. Já no segundo semestre, quando tradicionalmente há um forte aumento na oferta, o ritmo de crescimento foi mais comedido, principalmente nos últimos três meses. Em novembro, o volume recebido pelos laticínios/cooperativas teve ligeira elevação 1,24%, ficando 5,5% abaixo do verificado em nov/07. Comparando-se o acumulado deste ano (janeiro-novembro) a igual intervalo de 2007, nota-se que o ICAP-L aumentou 12%. Entre os principais motivos do menor crescimento do volume estão as sucessivas quedas nos preços do leite no segundo semestre e os custos de produção mais elevados. De julho a novembro, as cotações do leite ao produtor acumularam recuo de 21% na média nacional. Quanto aos custos, levantamentos do Cepea realizados em parceria com a CNA mostram que, de junho a novembro, em Minas Gerais, os custos subiram cerca de 2%, enquanto o preço médio caiu 18%. A situação é pior no Rio Grande do Sul, onde os preços recuaram 20,5% no período, enquanto os custos aumentaram 3,16%. DEZEMBRO – Na média dos sete estados incluídos na pesquisa do Cepea, o preço de dezembro (referente ao leite entregue em novembro) ficou praticamente inalterado sobre o pagamento anterior, com leve alta de 0,25 centavo. Entre as praças pesquisadas pelo Cepea, o maior aumento de preços em dezembro, de pouco mais de 4 centavos, ocorreu em Santa Catarina, com o preço médio chegando a R$ 0,5643/litro. No Paraná, a alta foi de 1,28 centavo, para R$ 0,5632/litro. No Rio Grande do Sul, o fechamento foi de R$ 0,5708/litro, elevação de 1 centavo frente a novembro. Contrastando com o Sul, a Bahia registrou a maior queda, de pouco mais de 2 centavos, com o litro passando para R$ 0,5988. Em São Paulo, houve baixa de 1%, para R$ 0,6008/litro.   Fonte: Cepea/Esalq/USP, adaptado pela Equipe Milknet 06/01/2009

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here