CPT - Centro de Produções Técnicas

Elas são o acompanhamento perfeito para o pãozinho quentinho do café da manhã e fazem parte dos ingredientes de muitas preparações culinárias. Mas qual delas você gosta mais? Manteiga ou Margarina? O médico especialista em medicina preventiva e longevidade, Fábio Cardoso, vai mostrar a diferença entre as duas e ensinar qual é a mais saudável para comer todo dia. A manteiga é de origem animal, produzida através do leite batido, mais precisamente da nata batida. Depois de ser lavada e manuseada, adquire a forma sólida como conhecemos. Por ser de origem animal, é rica em colesterol e gordura saturada. Portanto, o consumo exagerado pode acarretar problemas cardiovasculares. Já a margarina é produzida com óleo vegetal. Através de um processo chamado hidrogenação, a margarina torna-se sólida e depois ganha branqueadores e aditivos. Ela contém gordura trans, produzida artificialmente com a finalidade de conservá-la por mais tempo e deixá-la com uma consistência mais apetitosa. O consumo de margarina em excesso propicia o aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos e a diminuição do HDL (bom colesterol). “Quem consome margarina não leva vantagem sobre o consumidor de manteiga: no fim das contas, corre o mesmo risco de enfrentar infartos e derrames cerebrais no futuro”, explica o doutor. <b>Vitaminas</b> A margarina e a manteiga são fontes de vitaminas A, D e V (que são vitaminas solúveis em gordura), mas em pequenas quantidades. “Alguns fabricantes até preferem turbinar o valor nutricional, adicionando algumas vitaminas do complexo B, mas isso não significa que elas sejam o alimento ideal para quem quer reforçar a alimentação ou devem ser consumidas exageradamente. Lembre-se: se o alimento precisa ser fortificado significa que é pobre em qualidade nutricional”, alerta Fábio. <b>Qual é a melhor para uso culinário?</b> A manteiga reina absoluta na culinária, pois algumas margarinas não suportam altas temperaturas. Muitos cozinheiros andam preferindo a manteiga clarificada. No Brasil a mais usada é a manteiga de garrafa, mas também alguns chefs usam a Ghee, de origem indiana, que vem sendo divulgada como uma boa alternativa para dourar os alimentos, por ser extremamente resistente ao calor. “Dá até para preparar em casa. Derreta a manteiga lentamente em fogo bem baixo, até que ela fique transparente e com uma cor caramelada. Depois é só deixar esfriar, colocar em um recipiente, guardar e usar nas frituras. A gordura acaba separada do soro de leite, da lactose e da água, por causa da ação do calor. Por causa dessa eliminação, a manteiga clarificada apresenta boa durabilidade, podendo até ser guardada em temperatura ambiente”, ensina o médico. <b>Qual é a quantidade recomendada?</b> Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a quantidade máxima recomendada é de 8 gramas por dia (o equivalente a uma pontinha de faca ou uma colher de chá) e não mais do que 5 vezes por semana. Este é o consumo seguro para qualquer pessoa. Ajustes individuais devem ser realizados por profissionais. <b>Que tal trocar pelo azeite!</b> Uma excelente escolha é trocar a manteiga e a margarina pelo azeite de oliva. O azeite previne doenças cardiovasculares ao diminuir o chamado colesterol ruim e aumentar o colesterol bom. Além disso, é anti-inflamatório, previne alguns tipos de câncer, ajuda a reduzir a gordura visceral (ligada à diabetes, infartos e derrames) e melhora a saúde da pele, entre outros benefícios. <b>Margarina light funciona?</b> A versão ligth da margarina em geral é mais saudável que a normal, desde que tenha no máximo 2 gramas de gordura saturada por colher de chá e não tenha gordura trans. Outra dica é optar pelas margarinas na versão sem sal.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here