CPT - Centro de Produções Técnicas

Um novo estudo levado a cabo no Canadá relaciona o consumo de margarina com um aumento de 34% do risco de morte. As gorduras saturadas encontradas na manteiga, carne ou ovos não são prejudiciais à saúde. Já aquela que está presente na margarina pode ser fatal. Esta é a principal conclusão de um estudo da Universidade de McMaster, no Canadá, que relaciona o consumo de margarina com um aumento em 34% do risco de morte. Conta o The Telegraph que as gorduras trans e as gorduras trans insaturadas produzidas industrialmente a partir de óleos vegetais – e presentes em margarinas, pães e outros produtos processados – são altamente prejudiciais e não devem ultrapassar um consumo calórico na ordem dos 10% e 1% por dia, respetivamente. “As gorduras trans [aquelas que se criam industrialmente, ao contrário das gorduras saturadas presentes os alimentos de origem animal] não apresentam qualquer benefício para a saúde e põe em risco o processo cardiovascular, contudo isso não é tão claro nas gorduras saturadas [carne, leite, ovos, manteiga]”, disse Russell de Souza, docente e mentor do estudo. Embora não esteja associada ao risco de morte, uma análise feita recentemente indica que a manteiga é altamente prejudicial ao colesterol.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here