CPT - Centro de Produções Técnicas

O produtor de leite em julho recebeu R$ 0,842 por litro. O montante é 13,3% maior que os R$ 0,743 pagos em janeiro e 3,88% ante os R$ 0,810 em junho. O valor atingiu o maior patamar de 2015. O aumento está atrelado à queda na produção. Em julho Mato Grosso registrou captação diária de 1,17 milhão de litros, 1,60% a menos que a produção de 1,19 milhão de litros de junho e de 1,2 milhão de litros em julho de 2014. “O aumento esteve atrelado, principalmente às quedas na produção e na captação em julho, essa menor oferta, por sua vez, eleva a competição entre as indústrias e impulsiona os valores da matéria-prima. Além disso os laticínios se preocupam em oferecer valores maiores evitando a perda dos fornecedores, tendo em vista que alguns produtores têm deixado a atividade devido aos baixos preços praticados”, explica o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) em seu Boletim Mensal do Leite. A redução na produção, destaca o Imea, é decorrente a menor quantidade e qualidade da pastagem no período em Mato Grosso, visto a entressafra prejudicar a alimentação animal e consequentemente a produção. <b>Produção no 1º semestre</b> De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais; Trimestral do Leite; Trimestral do Couro e Produção de Ovos de Galinha, Mato Grosso produziu entre janeiro e junho 284,1 milhões de litros de leite em 2015. O volume é inferior aos 317,4 milhões de litros de leite captados no período em 2014.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here