Consumidor comprando leite
CPT - Centro de Produções Técnicas

O litro do leite UHT integral subiu 32,3% em Mato Grosso em junho ante a igual mês do ano passado. Balanço divulgado pelo Instituto Mato-grossense de Pesquisa Aplicada (Imea) mostra que o preço da caixa de um litro passou de R$ 3 para R$ 3,97.

Somente na passagem de maio para junho, o preço do leite sofreu reajuste de 9,67%. Em maio, a média do preço no varejo estava em R$ 3,62. Vários tipos de leites e de produtos com derivado lácteo vêm sofrendo forte alta há dois meses.

O litro do UHT desnatado foi reajustado em 33,6% em junho, alcançado a média de R$ 4. No mesmo período do ano passado, o custo estava em R$ 3. No grupo de derivados o queijo minas fresco apresentou a maior variação na lista de 16 produtos apurados pelo Imea. A alta foi de 47%, que puxou o preço médio de R$ 20,45 para R$ 30,07. O queijo prato e o iogurte (180 ml) aparecem logo abaixo com reajuste de 27% cada. O quilo do queijo prato saiu de R$ 27,99, em junho do ano passado, para R$ 35,66. Já o iogurte de 180 ml variou de R$ 1,75 para R$ 2,23.

Preço e demanda

Conforme o Imea, a média do preço pago ao produtor no primeiro semestre deste ano foi de R$ 0,95/l, enquanto no primeiro semestre de 2015 foi R$ 0,79/l, portanto, um aumento de 20%. No sentido oposto, o índice de captação no Estado reduziu 4% no mesmo período, sustentando os reajustes. Essa redução na captação já era esperada, uma vez que, muitos produtores deixaram a atividade no ano passado, em virtude dos baixos preços pagos pela matéria-prima.

Além disso, os que resistiram à crise no setor diminuíram seu plantel, a fim de baixar os custos, e agora se tem uma baixa oferta de leite e derivados em geral. Portanto, espera-se para os próximos meses um novo momento para a cadeia de leite, com recuperações na margem do produtor, tendo em vista os altos custos de produção.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here