CPT - Centro de Produções Técnicas

A indústria de lácteos na China, assim como outros setores relacionados à alimentação, está em crescimento e ainda tem grande potencial para crescer. Com isso, muitas empresas do setor têm investido no País. Afinal, se 1% da população chinesa passar a consumir um litro de leite a mais por ano, serão cerca de 12,9 milhões de litros de leite a mais necessários para suprir a demanda da população. Um setor promissor. Produção e Consumo A produção de leite está crescendo na China. Segundo a Organização das Nações Unidas para questões de Agricultura e Alimentação (FAO), a China deve se tornar o terceiro maior produtor de leite do mundo em 2008 (considerando a produção por País; não a produção da União Européia). Entre 2005 e 2007 a produção de leite na China passou de 32 bilhões de litros (equivalente leite) para 45 bilhões. Um crescimento de 40,62%. Grandes investimentos no setor de lácteos chinês possibilitaram tamanha expansão na produção nos últimos dez anos. Além disso, no mesmo período, o setor lácteo da China mudou completamente de perfil. A população está crescendo, consumindo mais leite, especialmente os lácteos mais básicos como o UHT, por exemplo. Além disso, também está em ascensão o consumo de lácteos mais elaborados como iogurtes e queijos. Com a tendência do aumento de maior que o crescimento da produção, a China deve continuar importando muito leite e derivados. Segundo a FAO, a China é o País que mais importa lácteos e deve continuar na primeira posição nos próximos anos. Medidas de Incentivo Em 2001 o governo chinês iniciou uma campanha para esclarecer os benefícios dos produtos lácteos. Foi feito um programa nas escolas para aumentar o consumo de leite. Além disso, o governo do País também realizou uma divulgação intensa sobre a importância do leite na alimentação para prevenir doenças. Suas vitaminas e minerais essenciais auxiliam o sistema imunológico e previnem enfermidades como a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave). Esse tipo de divulgação começou a ser feito depois que ocorreram surtos de SARS no país a partir de 2003. Com o auxílio do governo e o crescimento da população, o consumo de leite UHT cresceu 753% entre 1998 e 2004. O consumo de leite pasteurizado no mesmo período cresceu menos, em torno de 72,9%, mas está em expansão em função do aumento das casas com refrigeradores. A melhoria na distribuição dos produtos lácteos nos últimos anos na China também favoreceu o aumento do consumo destes produtos. Todos os fatores anteriormente citados, junto com a migração da população das áreas rurais para as urbanas e o aumento da renda, têm favorecido o aumento do consumo de lácteos mais sofisticados. Segundo relatório divulgado pelo Rabobank, os consumidores chineses estão migrando do leite em pó para o leite UHT e aumentando o consumo de iogurtes e queijos. De acordo com o Euromonitor International, uma companhia de pesquisa de mercado inglesa, as vendas de lácteos no varejo na China expandirão 55% entre 2007 e 2009, chegando a US$7,90 bilhões. Depois, o próximo ponto que deverá ter destaque no setor de lácteos na China é em relação à garantia de qualidade dos produtos e à segurança alimentar. A China é, de fato, uma grande fatia de mercado a ser abocanhada. A sua produção cresce, mas o potencial do consumo é algo extraordinário.  Fonte: Maria Grabiela Tonini, Scot Consultoria 14/05/2008

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here