CPT - Centro de Produções Técnicas

O preço médio do leite longa vida subiu no mercado atacadista e varejista em março. Apesar disso, o consumo de lácteos melhorou. Fato observado a partir da segunda quinzena de fevereiro. O leite longa vida é uma boa referência de mercado, pois é a forma de leite mais consumida no país e apresenta relação estreita com os preços pagos aos produtores. De acordo com levantamento da Scot Consultoria, em março a alta no preço do leite longa vida integral, no mercado atacadista foi de 1,54% em relação a fevereiro, sendo comercializado, em média, a R$1,49/litro. Nos meses de maior produção, entre outubro e dezembro de 2008, os preços estavam estáveis, inclusive com queda em dezembro por causa do excedente de matéria-prima e da demanda mais fraca. Nesse período, o preço ao produtor chegou a cair 8%, considerando a média nacional. No entanto, neste primeiro trimestre, o preço do leite longa vida subiu 4,53% no mercado atacadista. A tendência é de alta. Além da reação nas vendas de lácteos, alguns laticínios captaram menos leite nesses dois últimos meses, seja pelo menor investimento dos produtores (desestimulados pelos preços auferidos com a venda do leite) ou pela curva natural de produção. Preços no varejo Em março, no mercado varejista, o leite longa vida integral subiu um pouco mais que no atacado. A alta foi de 1,71% em relação a fevereiro. O preço médio, atualmente, é de R$1,80/litro. O preço do leite longa vida integral está 15% maior que em março de 2008, aumento este acima da inflação. A margem de comercialização do varejo para o leite longa vida, em fevereiro e março de 2009, foi sete pontos porcentuais maior que em janeiro. Esse número é ainda mais significante quando comparado a março de 2008. Considerando os últimos sete anos, a diferença média entre os preços vigentes nos supermercados, em relação às indústrias, é de 14%. Nesse período, ou seja, nos últimos 84 meses, em apenas seis deles a margem de comercialização do varejo em relação ao atacado foi maior que 20%, sendo que dois deles ocorreram agora em 2009. Tendência No curto e médio prazo, a tendência é de alta no preço do leite longa vida, devido à proximidade da entressafra na região Sudeste e conseqüente diminuição da oferta de leite. Há espaço para aumentos, principalmente, para a indústria, que vem trabalhando mais pressionada em relação ao varejo. Por outro lado, o que tem “auxiliado” a indústria é o fato do preço do leite pago ao produtor estar bem mais baixo do que no ano passado. Em média, os produtores têm recebido 11,5% menos pelo litro de leite. Se por um lado existe a pressão dos supermercados, por outro ela é aliviada no lado dos produtores. Há oito meses os preços pagos aos produtores não reagem quando se considera a média nacional. No entanto, o menor volume captado deixou o mercado mais ajustado e a expectativa é de aumento a partir do pagamento que será realizado em abril, pela produção de março. É o que o mercado sinaliza hoje.  Fonte: Scot Consultoria, adaptado pela Equipe Milknet 01/04/2009

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here