CPT - Centro de Produções Técnicas

O leite e a carne orgânicos são muito mais ricos em ômega-3 ácidos graxos essenciais para o bom funcionamento do corpo humano, e a carne orgânica contém menos gorduras saturadas, acusadas de aumentarem o risco de doenças cardiovasculares, segundo um estudo publicado nesta terça-feira. O leite e a carne orgânicos contêm cerca de 50% de ácidos graxos ômega-3 a mais do que o leite e a carne provenientes da agricultura tradicional, segundo este estudo publicado no British Journal of nutrition. Os pesquisadores da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, examinaram 196 artigos consagrados ao leite e 67 à carne e "encontraram diferenças claras entre leite e carne orgânicos e convencionais, especialmente no que diz respeito ao teor de ácidos graxos". "Os ômega-3 contribuem para reduzir as doenças cardiovasculares, melhoram o desenvolvimento neurológico e a função imune", comentou Chris Seal, um dos professores. Ele ressaltou que se a Agência Europeia de Segurança Alimentar preconiza dobrar a ingestão de ácidos graxos do tipo ômega-3 no regime alimentar das populações da Europa, ele é difícil de ser absorvido por meio da alimentação tradicional. "Nosso estudo sugere que optar pelo orgânico permitiria numa certa medida melhorar a ingestão destas substâncias nutritivas essenciais", explica Seal. Aumentar a porção de ômega-3 não significa absorver mais calorias ou gorduras saturadas indesejáveis, ressaltaram os pesquisadores.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here