CPT - Centro de Produções Técnicas

Com um valor nutricional maior que a tradicional, a bebida láctea à base de leite de cabra agora faz parte do cardápio dos alunos da rede municipal de ensino. A novidade, que é uma iniciativa inédita no Estado do Rio de Janeiro, está chegando aos refeitórios de 104 escolas essa semana. Produzida em São Gonçalo, a bebida passou por testes e foi aprovada pelos estudantes. Nos sabores chocolate e morango, a bebida láctea substituirá a de leite de vaca por ter, além de mais valor nutricional e maior absorção de nutrientes, melhor digestibilidade – – enquanto a de vaca leva duas horas para ser digerida, a digestão da bebida de leite de cabra leva apenas 40 minutos. Em parceria com a subsecretaria de Agricultura de São Gonçalo, o Departamento de Alimentação Escolar (DAE) da secretaria municipal de Educação iniciou uma pesquisa entre os agricultores do município procurando quais produtos poderiam ser incluídos na merenda escolar. "A bebida láctea à base de leite de cabra é uma inovação e é produzida em São Gonçalo. Desde 2013 foram incluídos legumes, frutas e verduras também produzidos em nosso município", destacou Danielle Sueth, coordenadora operacional do DAE. Responsável técnico pela bebida láctea, o veterinário Rodrigo Otávio Correia da Silva explica que a bebida auxilia os sistemas respiratório, circulatório e digestivo. Além de não conter a proteína alergênica do leite de vaca – e por isso não apresentar risco de provocar alergia. Proprietário da Queijaria Rancho dos Sonhos, onde a bebida láctea à base de leite de cabra é produzida, o médico Jarbas Pache de Faria destacou que serão fornecidos 2.400 litros do produto por mês, sendo atendidas 26 escolas por semana. O último teste foi realizado na Escola Estadual Municipalizada Mentor Couto, no bairro Jardim Califórnia. De 82 alunos, apenas oito não aprovaram a bebida láctea de chocolate, afirmando que preferiam a de morango. Ainda assim, beberam tudo. Os que gostaram e aprovaram, ainda pediram para repetir. "Eu gostei e quero mais", disse o pequeno Tony Richardy, de 5 anos.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here