CPT - Centro de Produções Técnicas

O império do leite está prestes a se esfarelar. Nascida em 2010 pela fusão da gaúcha Bom Gosto com a LeitBom e então considerada a maior companhia brasileira do setor, a LBR Lácteos colocou à venda ativos em várias partes do país. No Rio Grande do Sul, onde a Bom Gosto iniciou a escalada de aquisições inclusive com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o grupo pôs tudo à disposição de possíveis interessados. Caso as propostas sejam aceitas, a LBR deve desaparecer do mapa do Estado. A lista de ativos à venda inclui a unidade de Tapejara, origem da Bom Gosto, e outra fábrica no município de Fazenda Vilanova. A relação tem ainda os postos de captação de leite em Giruá, Augusto Pestana, Gaurama e Crissiumal, além da própria marca Bom Gosto. As ofertas pelos lotes, chamados unidades produtivas isoladas (UPIs), no entanto, serão individuais. A marca Bom Gosto, por exemplo, é considerada uma UPI. A venda de alguns ativos já estava prevista no processo de recuperação judicial da LBR. A intenção é adequar o tamanho da empresa à estrutura de capital da companhia. As propostas serão recebidas no dia 14 de julho e, no dia 28, uma assembleia de credores decidirá se aceita ou não as ofertas para cada UPI. Estão à venda ainda unidades em outros nove Estados e marcas como Líder e LeitBom.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here