CPT - Centro de Produções Técnicas

Frigoríficos conseguiram manter a exportação de carne, apesar da greve dos fiscais agropecuários, que começou há cinco dias no Estado. As empresas obtiveram mandado de segurança na Justiça para "furar" a paralisação e não suspender a venda para o mercado externo, segundo a divisão de Defesa Agropecuária da Superintendência Federal de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul. Já a venda de grãos ao exterior teve queda de 70%. A principal reinvindicação dos fiscais agropecuários é a mudança da nomenclatura do cargo de fiscal federal para auditores fiscal federal. Eles também pedem a reposição de 50% no quadro de funcionários. No Estado, 99% aderiram à paralisação da categoria, segundo o presidente do Sindicato dos Fiscais Agropecuários, André Quirino. "A categoria teve uma reunião com o Governo Federal na última sexta-feira (18) em Brasília, mas sem avanço algum, afinal foi apenas uma tentativa de desmobilizar a greve, porque colocar um mediator que nem sabia do que se tratava as nossas reivindicações. Não há outra saída a não ser tocar a greve," explicou. Três meses – As demais instituições federais em greve são: INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), IFMS (Instituto Federal Mato Grosso do Sul) e UFMS (Universidade Federal do Mato Grosso do Sul). Nesta última, técnicos administrativos e professores estão em greve há mais de três meses. Com mais de 80 dias paralisados tanto o INSS quanto o IFMS esperam uma proposta concreta baseada nas contra-propostas apresentadas pelas instituições. &quotContentos nos sentindo

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here