CPT - Centro de Produções Técnicas

A pequena cidade de Ipanema, no Leste de Minas, poderia continuar escondida, sem ser notada, se não fosse por um detalhe valioso: o município produz o maior queijo minas do mundo. Segundo auditoria realizada pela Rank Brasil, o município já detém o recorde, com um queijo de 1.770 quilos produzido em 2014. Este ano, foram utilizados 17.500 litros de leite na produção do queijo, que deve atingir a marca de 1.850 quilos, segundo os produtores. O queijo será pesado e desgustado na cidade no próximo sábado (1º). Ainda segundo os produtores, o recorde é quebrado a cada ano desde 2010. Nesta 6ª edição da "Festa do Queijo" em Ipanema, também será produzido um doce de leite gigante com mais de 520 quilos. Em 2014, a iguaria, com 507 quilos, foi distribuída em pedaços juntamente com o queijo, durante a festa. A Festa do Queijo é realizada pela prefeitura de Ipanema e conta com o apoio da Cooperativa Agropecuária de Ipanema (Capil) para a produção do queijo, que vai desfilar pela cidade em carro aberto, antes de ser cortado e distribuído gratuitamente para a população na Praça Coronel Calhau. Para a produção do queijo de 1,85 toneladas foram gastos, além dos 17.500 litros de leite, outros ingredientes, como cloreto de cálcio, coalho, fermento lácteo e 150 quilos de sal. Segundo o tecnólogo em laticínios da Capil, Ricardo Santana Paes, a fabricação do queijo passou por todos os procedimentos tecnológicos e de higiene adequados. “A produção é feita em uma queijomate automatizada, onde segue o processo de enformagem, que devido ao tamanho e dificuldade de movimentação do queijo, é enformado dentro da câmara fria onde permanece entre as temperaturas de cinco à dez graus até o dia do desfile”, explica. No sábado, às 15 horas, o queijo e o doce de leite serão auditados por um fiscal, que vai aferir peso e medidas, e verificar se o produto é próprio para o consumo. A apresentação dos dois produtos está marcada para às 16 horas. <b>Economia</b> A economia de Ipanema é voltada para a pecuária leiteira e, nos últimos anos, com o desafio de criar, anualmente, um queijo gigante, que bata o recorde de o maior do mundo, a cidade vem conquistando espaço ainda maior no mercado. Segundo dados da Capil, principal cooperativa do município, em 2010, quando foi feito o primeiro queijo com peso de 800 quilos, o faturamento da Capil era de R$ 28 milhões anuais. Este ano é possível que supere os R$ 70 milhões. Existem cerca de 1,5 mil produtores de leite na cidade, que ganham da cooperativa de R$ 0,90 a R$1 por litro de leite captado. Somente a Capil recebe, por dia, 100 mil litros de leite.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here