CPT - Centro de Produções Técnicas

A inadimplência das empresas subiu 6,1% no primeiro semestre de 2014 na comparação com igual período de 2013, informou a Serasa Experian, nesta quarta-feira (30). O resultado de junho representa uma alta de 1,6% em relação a junho de 2013, mas indica uma queda de 7,2% sobre maio deste ano, informa o Estadão. Foi o primeiro recuo na margem após três altas consecutivas. Em nota, economistas da instituição apontam que entre os motivos do aumento da inadimplência em 2014 estão o quadro conjuntural de estagnação da economia, o aumento de custos, com salários reais avançando além da produtividade, e a elevação do custo financeiro das empresas, determinado por taxas de juros mais altas em relação às vigentes durante o primeiro semestre do ano passado. A alta no indicador de inadimplência das empresas de janeiro a junho de 2014 foi puxada pelo aumento das dívidas com bancos (18,5%) e também por protestos de títulos (7,3%) e pelas dívidas não bancárias (3,3%), junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços. Os cheques sem fundos apresentaram recuo de 3,1%. Segundo a Serasa, o valor médio dos cheques sem fundos caiu 12,6% no acumulado dos seis primeiros meses deste ano, ante igual período de 2013, movimento também registrado nas dívidas com bancos, com retração de 2,1%. Já o valor médio dos títulos protestados subiu 8,6% e o das dívidas não bancárias registrou alta de 6,7%.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here