CPT - Centro de Produções Técnicas

A Bel Portugal está há cerca de três anos a trabalhar os dossiers para iniciar as exportações para o Brasil de produtos lácteos das marcas Terra Nostra e Limiano. A empresa liderada por Ana Cláudia Sá tem tudo preparado para iniciar as vendas para esse mercado, inclusive um distribuidor. "Estamos a trabalhar o Brasil desde 2011, mas precisamos da autorização das autoridades veterinárias. Se aprovarem os nossos produtos, temos tudo preparado para começar amanhã a exportar", diz Ana Cláudia Sá. A gestora justifica esta demora no processo pelo proteccionismo do mercado. Actualmente, a Bel Portugal coloca os seus produtos em mais de 12 países, sendo que o principal destino é Angola, que no ano passado registou um crescimento de 42%. As exportações da empresa têm registado "um crescimento acelerado" e o objectivo é "continuar" a aumentar as vendas no exterior. Em 2014, a Bel Portugal deu "os primeiros passos na Suíça". A maioria das exportações tem como destino os países de expressão portuguesa, mas também mercados como o francês (onde está sediada a casa-mãe). As vendas ao exterior valem quase três milhões de euros, sendo a marca Terra Nostra a que tem maior peso internacional. Para este ano, Ana Cláudia Sá prevê um crescimento de 3,5% na facturação da empresa, que encerrou o exercício de 2014 com vendas de 130 milhões. Esta estimativa em alta está assente "no crescimento das marcas internacionais Vaca que ri e Babybel – esta última tem registado um crescimento acelerado no mercado interno -, um aumento da ordem dos 2% nas marcas Terra Nostra e Limiano e na forte aposta na exportação", diz. A Bel Portugal vai investir este ano mais de 10 milhões de euros. De acordo com Ana Cláudia Sá, sete milhões serão aplicados em equipamentos para as duas unidaContentbris dos Açores e no programa ‘Leite de Vacas Felizes

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here