CPT - Centro de Produções Técnicas

O governador Teotonio Vilela concedeu entrevista, nessa segunda-feira (25), ao programa Cidadania, do comunicador França Moura, na Rádio Correio. Na oportunidade, ele falou sobre o desenvolvimento do Estado nas mais diversas áreas. Destacou como exemplos a segurança pública, ao citar que foi o chefe de Executivo que mais recrutou policiais – foram dois mil novos soldados -; a área de infraestrutura, com construção e renovação de mais de mil quilômetros de estradas, investimentos na saúde e o desenvolvimento da agropecuária alagoana, com a erradicação da febre aftosa, conquista que reabriu as divisas do Estado para a comercialização da produção dos criadores alagoanos. Outros segmentos também receberam destaque. Acompanhe abaixo alguns pontos das declarações do governador: Saúde – "Na saúde avançamos muito. Quando assumi o governo, Alagoas tinha aproximadamente 550 leitos de hospitais, estamos dobrando. Vamos entregar, até o fim do ano, mais 550 leitos. Dobrar, significa fazer em 8 anos o que se fez em 400 anos. Estamos repassando recursos para que todos os municípios trabalhem melhor no Programa Saúde da Família, para que as pessoas que moram nas grotas recebam o agente de saúde. Muitos desses agentes andavam a pé. Foram adquiridas 5.500 bicicletas. Em um Estado pobre, abaixo da linha de pobreza, as pessoas precisam muito e de tudo. É preciso atender cada vez melhor através do SUS ". Atendimento básico e de urgência – Construímos UPAs [Unidades de Pronto Atendimento], já temos funcionando em Palmeira dos Índios, Penedo, Viçosa, Coruripe e em Maceió temos duas prontas e equipadas. Todo esse trabalho avançou bastante, mas ainda precisamos avançar mais. Colocamos o Samu numa rede que atende todo o Estado. Quando eu assumi o governo só existia em Maceió e Arapiraca. Temos o helicóptero, o Samu em motocicleta, que tem salvado muitas vidas e o neonatal. Melhoramos o atendimento de farmácia, inauguramos na semana passada o sistema de acolhimento dos medicamentos, que antes estragavam porque não havia o condicionamento perfeito. Estamos ampliando a unidade de emergência de Arapiraca, que disponibiliza 140 novos leitos. No HGE, triplicamos o numero de leitos ". Segurança – "O governo que mais recrutou policiais foi o nosso: dois mil policiais. Antes eram 40 viaturas para as duas policiais, hoje são 400. Investimos muito em equipamentos, pistolas. Antes era aquela pistola 38, hoje é .40, coletes à prova de balas. Por meio da Sepaz (Secretaria Estadual da Paz), criamos todas as ferramentas para desenvolver comunidades terapêuticas, um programa que é exemplo no Brasil, acolhendo mais de mil dependentes químicos. Os homicídios no país são 90% decorrentes da droga, especialmente do crack". Estradas – "Vamos entregar até o final do ano mais de mil quilômetros de estradas novas e renovadas, entre elas a de Maceió a Maragogi. Na região de Viçosa, estamos trabalhando no recapeamento de Atalaia – Capela e de Capela – Cajueiro (que já está pronta), Viçosa – Paulo Jacinto (está terminando), Paulo Jacinto – Quebrangulo – Palmeira dos Índios. Chã Preta também está sendo construída. O único problema é que lá chove muito e dificulta o trabalho, mas vai ficar essa ligação com Pernambuco. Toda AL-220, de Arapiraca a Delmiro, também vai ficar pronta". Erradicação da aftosa – "Presidimos diretamente o Conselho [de Combate] à Aftosa. Reunimos os produtores de gado, o pessoal da Adeal, o Governo Federal e a imprensa, fizemos um verdadeiro mutirão contra a aftosa e conseguimos obter índices de vacinação entre 95% a 96%. Dessa forma erradicamos totalmente a doença e Alagoas, que tem um excelente rebanho de gado de corte e de leite, agora é muito mais valorizado no mercado. Foi uma das mais importantes lutas que conquistamos nesse governo ". Incentivos – "Demos uma condição ética melhor, fazendo inseminação artificial. Doamos embriões aos pequenos produtores de leite e de gado e, dessa maneira, a Bacia Leiteira praticamente, ressuscitou. São 30 mil pequenos agricultores que são beneficiados pela Desenvolve, uma agência que o Estado criou para apoiar o pequeno agricultor, como temos apoiado também a micro e pequena empresa. Eram oito mil pequenas empresas, quando eu assumimos o governo, e hoje são 84 mil". Apoio aos agricultores – "Outro trabalho muito importante foi a Emater. Tinham fechado a Emater, reabrimos, e hoje são cerca de 300 profissionais: engenheiros agrônomos, zootecnistas, veterinários, administradores, trabalhando, dando apoio ao pequeno agricultor, para que permaneça no campo com dignidade e cidadania".

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here