CPT - Centro de Produções Técnicas

A Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite) comemorou o sucesso obtido após dois anos de trabalho para a regulamentação da rotulagem do leite A2. A notícia veio por meio de um ofício encaminhado pelo Ministério da Agricultura no qual foi confirmada a regulamentação de origem de vacas A2a2 nos rótulos de produtos lácteos.

De acordo com a Abraleite, o leite A2 já existe comercialmente no exterior desde 2003 e o Brasil só agora poderá utilizar esta denominação de origem para vacas com caseína A2A2. Para essa inclusão, no entanto, é fundamental a certificação do rebanho e industrialização do leite oriundos desses animais.

Apesar da boa notícia, o setor lamenta ainda não ser possível ser feita a menção ao leite A2 e explicar a diferença para outros produtos nas embalagens. Em outros países, os produtos aparecem com uma frase que resume o diferencial: “Mais fácil na digestão”. Em ofício enviado à associação, o Ministério da Agricultura afirma que a inclusão da denominação nos rótulos do produto é de competência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Informamos que o mesmo será discutido em reunião presencial com a associação, Dipoa (Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal) e Anvisa, em data a ser agendada”, diz o documento.

A Abraleite disse que ainda tenta conseguir a autorização para que seja dado o tratamento similar ao que é dado ao leite sem lactose. “A vitória foi importante para classe produtora de leite, para a indústria láctea e para os consumidores de todo o país, mas a Abraleite continua empenhada em concluir a regulamentação de rotulagem para o leite A2 junto às autoridades do Ministério da Agricultura e Anvisa”, disse a entidade.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here