CPT - Centro de Produções Técnicas

Mais de 21 toneladas de leite produzidos em sua primeira cria. A novilha Girolando ½ sangue Candeia Wildman bateu mais um recorde mundial de produção de leite. Desta vez, a doadora fechou sua primeira lactação, com duração de 354 dias, com a extraordinária produção de 21.501,18 kg/leite, em controle leiteiro oficial, aferido pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. Ela superou a marca anterior, de 21.167,59 kg/leite com duração de 365 dias, produzida pela doadora Engenho da Rainha Bruna na primeira lactação, há quatro anos. De acordo com os proprietários do animal – O Deputado Estadual e produtor rural Raimundo Palito e o empresário e pecuarista Paulo Ricardo Maximiano — essa jovem doadora, sustentou, por 354 dias, uma produção média de 60,73 kg de leite/dia. O novo recorde representa tanto leite que é capaz de encher aproximadamente 71.670 copos de 300 ml, o suficiente para alimentar milhares de famílias. Não é a primeira vez que Candeia Wildman supera um recorde mundial. Em maio de 2014, durante o torneio leiteiro da ExpoAgro, em Franca (SP), com produção média de 81.210 kg/leite/dia, Candeia bateu o recorde mundial de produção na categoria Vaca Jovem Girolando ½ Sangue, alcançando tamanha produção antes mesmo de completar 3 anos. A doadora superou a marca anterior, de 76.840 kg/leite/dia, estabelecida por BB Milk Nugget Jaguar. <b>Força Leiteira</b> Nos últimos anos, a atividade leiteira passou a ser melhor remunerada e houve profissionalização do setor com melhorias nas condições de manejo e sistema de produção. Os resultados são percebidos na produtividade dos animais: em 2004, o volume médio de produção do Girolando, por lactação, era de 4,4 mil kg/leite, passando para 5,1mil kg em 2014, considerando a duração média da lactação de 285 dias, o que resulta em uma produção diária de 17,8 kg/leite. Para o empresário e pecuarista Paulo Ricardo Maximiano, proprietário da Fazenda Córrego Branco, em Capetinga (MG), os resultados alcançados são o reflexo do processo de melhoramento genético realizado há mais de 15 anos. “O foco da nossa seleção é o leite. Buscamos animais com força leiteira e tipo funcional. Aliamos a isso uma boa alimentação, manejo profissional e o bem-estar animal em todas as etapas do nosso sistema de produção. Como a base genética da fazenda é de alto desempenho, os animais respondem muito bem aos desafios”, avalia. A necessidade de ser competitivo dentro da atividade exigirá dos produtores, cada vez mais, o compromisso com a eficiência produtiva dentro de uma fazenda de leite. O trabalho de seleção e melhoramento genético feito pelos criadores de Girolando tem contribuído para o rápido desenvolvimento da raça, que é responsável por aproximadamente 80% da produção nacional.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here