CPT - Centro de Produções Técnicas

Numa disputa judicial que já dura 12 anos para se unirem, a multinacional Nestlé comprou a Garoto em 2002 e, juntas, representam 58% do mercado. Porém, a fusão foi barrada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) dois anos depois, segundo informações da Exame.com. As empresas então contestaram a decisão junto ao Poder Judiciário, porém, sem decisão desde então, a Nestlé continua sendo dona da Garoto, ainda que ambas continuem com produção,fabricação e admininstração separadas. O Cade anunciou que reabriu a discussão do processo da fusão. “Novas empresas entraram em alguns segmentos do mercado, novos canais de distribuição se desenvolveram, as preferências dos consumidores também se alteraram, tudo isso dentro de um ambiente mais amplo de mudanças econômicas e sociais vividos pelo Brasil na última década”, diz o parecer técnico do Cade divulgado no dia 1º. A Nestlé afirmou que “está, neste momento, impedida de se manifestar sobre a proposta de solução a ser analisada no âmbito do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para o caso da compra da Chocolates Garoto em função do caráter confidencial dos documentos e em respeito aos próprios ritos do CADE”.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here