CPT - Centro de Produções Técnicas

A Feira Nacional de Lácteos da China (www.dairyexpo.com) ocorre no primeiro semestre de cada ano em uma capital de província, promovida pela entidade nacional do setor. A escolhida para a 13ª edição, neste ano, foi Harbin, capital de Heilongjiang, nordeste do país, divisa com a Sibéria. A feira (foto), que acontecerá entre 22 e 24 de abril, apresentará um conjunto de atividades de caráter científico e tecnológico, além da parte mais comercial, e aceita a participação de empresas estrangeiras em estandes – em geral da Holanda, Estados Unidos, Alemanha, Nova Zelândia e Austrália. Nesse evento sempre participam as principais empresas chinesas de lácteos, entidades de criadores e de indústrias, instituições governamentais e a mídia especializada. Lácteos na China são alimentos vistos com receio, principalmente após a tragédia da contaminação criminosa de leite por melamina, em 2008, quando 300 mil crianças teriam sido afetadas, com seis vítimas fatais, segundo o que foi divulgado na época. Esse episódio causou imenso impacto negativo no setor de lácteos chinês, revertendo os esforços governamentais de estímulo à produção e ao consumo de leite e derivados. Ainda que o setor de lácteos brasileiro não se anime a competir no mercado chinês com os países maiores exportadores de leite em pó, queijo e manteiga, a feira é boa oportunidade para se atualizar sobre todos os aspectos do segmento, já que a China, apesar de produzir mais leite do que o Brasil, será sempre grande importadora de lácteos, dadas as suas limitações ambientais e as dimensões e padrão de vida crescente de sua população (para que se tenha uma ideia das limitações ambientais chinesas, quando visitamos essa feira, em maio de 2010, acompanhando a comitiva do Polo de Excelência do Leite, de Minas Gerais, encontramos estandes de empresas da Califórnia, exportadoras de feno para o gado leiteiro na China).

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here