A marca de queijos Faixa Azul, reconhecida nacional e internacionalmente pelo seu tradicional parmesão, completa 80 anos. Para celebrar o momento e reforçar sua tradição no Brasil, ela lança uma campanha que conta a sua história e de seu famoso queijo parmesão, com destaque para a trajetória do imigrante italiano mestre Vito. A comunicação foi criada pela SunsetDDB.
A história de Faixa Azul começou em 1940, quando Mestre Vito desembarcou no país trazendo de Parma, na Itália, uma receita de família do parmesão. A cidade de São Gonçalo do Sapucaí, em Minas Gerais, foi o local escolhido para o início da produção do queijo, que logo conquistou o paladar da região e, depois, do Brasil. Faixa Azul foi a primeira marca de parmesão produzido em escala industrial e até hoje mantém sua receita original.
Para ressaltar sua regionalidade e forte presença brasileira, a marca escolheu a literatura de cordel para sua comunicação. No filme, o poeta Bráulio Bessa é quem declama a história do imigrante que criou o queijo de sabor, textura e características únicas.
“Faixa Azul é uma marca muito tradicional, que é sinônimo de queijo parmesão no país e, por isso, muito admirada. Temos muito orgulho desses 80 anos e quisemos compartilhar esse sentimento com o restante dos brasileiros. A campanha foi uma forma poética e especial que encontramos para homenagear essa história”, comenta Eduardo Jakus, Diretor de Negócios de Faixa Azul. O executivo reforça ainda que a credibilidade de seu produto carro-chefe se estende para os demais queijos da marca, que oferece um portfólio variado, com os tipos brie, camembert, emmental, gruyère, gouda e gorgonzola. “Há alguns anos lançamos uma linha completa de queijos especiais, usando nossa expertise para oferecer mais opções aos nossos consumidores. Somos a marca dos melhores queijos e esses 80 anos refletem nossa trajetória de qualidade”, reforça ele.
filme será veiculado nas principais plataformas digitais e redes sociais.
As informações são da ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA QUEIJOS FAIXA AZUL
Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here