CPT - Centro de Produções Técnicas

Os trabalhos da Fiscalização Preventiva Integrada na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (FPI do São Francisco) que começaram na terça-feira (17) tiveram continuidade nesta quarta-feira (18) e resultaram em diversas apreensões. Trabalhos flagraram infrações ambientais e sanitárias. Em Major isidoro, no Sertão de Alagoas, duas fábricas de laticínios foram interditadas por falta de licença ambiental. Cerca de 180 quilos de queijo manteiga clandestinos foram apreendidos e serão destruídos por não serem seguros para alimentação. O estabelecimento foi autuado pelo Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA), pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) e também pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), só que por ausência de registro e de responsável técnico. No local ainda foi verificado que as pocilgas dos laticínios estavam lançando esgoto na natureza, por conta disto o Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) também lavrou um Comunicado de Ocorrência Policial (COP) por falta de licença ambiental e poluição. Próximo dali, no município de Igaci, o grupo de de recursos hídricos flagrou um caminhão limpa-fossa jogando dejetos numa área vizinha a uma estação de bombeamento da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). A engenheira sanitarista ambiental, que acompanha a equipe do FPI relata o flagrante. “"O cidadão estava descartando indevidamente esgoto inatura. Ficou claro o risco daqueles dejetos contaminarem o solo e o lençol freático e, consequentemente, a água utilizada para fornecimento à população", esclarece. O veículo foi apreendido, o condutor e todos os envolvidos foram encaminhados a delegacia da cidade e o dono do caminhão foi multado em R$ 25 mil por descarte irregular e em mais R$ 10 mil pela ausência de licença ambiental para transportar esgoto. Outro meio de transporte que foi fiscalizado foram as embarcações que realizam a travessia entre os municípios de Piaçabuçu (AL) e Brejo Grande (SE). Sob a coordenação da Marinha do Brasil, a equipe aquática realizou atividades de fiscalização em sete embarcações que faziam passeio turístico naquela região. Uma das balsas foi notificada porque os coletes salva vidas estavam em estado inadequado de conservação e o extintor de incêndio estava vencido. A embarcação ficou retida no cais até serem sanados os problemas.

Banner CHR Hansen 2020

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here